(Foto: Getty Images)

Alexandre Pantoja não escondeu o desconforto com o possível fim da divisão peso-mosca no UFC (Foto: Getty Images)

TATAME
11/04/2019
16:30
Atlanta (EUA)

Por Mateus Machado

Vindo de duas vitórias consecutivas, Alexandre Pantoja terá um importante desafio no próximo sábado (13), no card do UFC 236, em Atlanta (EUA). Quinto colocado no ranking da divisão dos moscas, o brasileiro terá pela frente o compatriota Wilson Reis no card principal do evento. Quem sair vitorioso desse combate vai se aproximar bastante de uma disputa de título na categoria, que tem Henry Cejudo como campeão.

No entanto, os atletas do peso-mosca seguem no impasse em relação ao futuro da categoria no Ultimate. Em meio aos comentários de que a organização pretende se desfazer da divisão em seu plantel, tendo inclusive dispensado alguns lutadores, Pantoja não esconde seu desconforto com a situação. Em entrevista à TATAME, o atleta de Arraial do Cabo (EUA) revelou não saber detalhes sobre o futuro dos moscas na franquia e não descartou uma possível subida ao peso-galo para não correr o risco de sair do UFC.

- A gente ainda está meio sem saber o que está acontecendo e isso gera um desconforto para trabalhar, porque não sabemos o dia de amanhã. Mas a gente procura focar, ter a nossa mente de lutar, focar na luta que está para acontecer. Eu não sei se o Henry Cejudo vencer o Marlon, a categoria peso-mosca acaba ou continua, mas acho muito complicado deixar a divisão na mão de um cara só. Você vê que a categoria tem se movimentado bem, com lutadores bons, e eu acho que seria um grande desperdício perder uma categoria dessa, seria um retrocesso. Se o esporte está evoluindo, é para termos mais categorias, e não tirar. De qualquer forma, eu estaria pronto se fosse o caso de subir de categoria - disse o lutador da American Top Team.

Confira a entrevista completa com Alexandre Pantoja:

- Preparação para o duelo do próximo sábado

Estou morando em Miami, na Flórida (EUA) por conta dos meus treinos na American Top Team e eles têm me dado tudo o que eu preciso aqui. São diversos treinadores e parceiros de treino excelentes. Tenho me preparado muito bem nas minhas lutas, chegado muito confiante e digo que sou um novo lutador de um ano pra cá. O Wilson a gente sabe que vem do chão, mas a gente tem se preparado para tudo, melhoramos muito a parte em pé também. Se eu quiser lutar embaixo, vou lutar tranquilamente, e se eu quiser me levantar, acredito que meus treinos de Wrestling me deram capacidade para isso. Eu melhorei ainda mais o que eu faço de bom e adquiri novas técnicas.

- Evolução ao partir para a American Top Team

Eu acredito que fico mais focado, porque eu trabalho 100%, o dia inteiro, sem distrações, como eu teria no Brasil. Eu vivo 24h para o meu trabalho, e isso tem feito muita diferença para mim. A ATT conta com diversos brasileiros que você vê treinando duas, três vezes por dia, está todo mundo ali fazendo a mesma coisa, então você vê que não está fazendo nada demais, não tem do que reclamar. Eu treino muito com o Renato Moicano, o Pedro Munhoz, Jussier Formiga, Adriano Moraes... É muita gente, um material humano de excelente qualidade. É uma equipe perfeita para mim.

- Análise da luta contra Wilson Reis

Eu acho inevitável ele querer botar para baixo, até porque acredito que seja um reflexo dele. Mas tenho certeza que vou conduzir bem a luta, acredito que a partir do segundo round, vou poder controlar a luta perfeitamente. Hoje eu me sinto muito pronto para levantar, defender bem as quedas, e lutar em pé, para mim, seria muito bom, aumentar um pouco a distância, porque ele é um pouco mais curto. Mas de forma alguma vou desmerecer o Wilson, porque sei que ele já foi campeão mundial no Jiu-Jitsu, já finalizou muita gente boa, então essa luta é um divisor de águas para mim, então eu vou fazer de tudo para ganhar bem, até porque vivo um grande momento na minha carreira.

- Como tem lidado com o possível fim do peso-mosca no UFC?

O UFC ainda não se pronunciou oficialmente sobre isso, a gente ainda está meio sem saber o que está acontecendo e isso gera um desconforto para trabalhar, porque não sabemos o dia de amanhã. Mas a gente procura focar, ter a nossa mente de lutar, focar na luta que está para acontecer. Eu não sei se o Henry Cejudo vencer o Marlon, a categoria peso-mosca acaba ou continua, mas acho muito complicado deixar a divisão na mão de um cara só. Você vê que a categoria tem se movimentado bem, com lutadores bons, e eu acho que seria um grande desperdício perder uma categoria dessa, seria um retrocesso. Se o esporte está evoluindo, é para termos mais categorias, e não tirar. De qualquer forma, eu estaria pronto se fosse o caso de subir de categoria, até porque eu não gostaria de sair do UFC, que é uma organização consolidada.

- Futuro na categoria peso-mosca

Temos que ver o que vai acontecer na categoria. O Jussier Formiga agora vai enfrentar o Benavidez, mas eu sei que vai ser um grande passo caso eu vença no próximo sábado. Eu estou no meu momento e, seja quem for, eu estou pronto para lutar contra qualquer um. Se for contra o Formiga, a gente decide lá na academia mesmo o que acontece, mas tanto eu quanto ele queremos muito esse cinturão, por isso seria muito ruim, também para o Brasil, o fim dessa categoria, porque estamos muito próximos de uma disputa de título.

- Possibilidade de enfrentar Jussier Formiga, parceiro de treinos na ATT

Seria tranquilo, eu já enfrentei ele uma vez, em 2010, e acabei perdendo. Mas não teria problema em enfrentá-lo. A gente apenas trabalha, mostra nossa arte, então acredito que não seria um tipo de problema, nem para mim e nem para ele.

CARD COMPLETO:

UFC 236
Sábado, 13 de abril de 2019
Atlanta, na Geórgia (EUA)

Card principal

Peso-leve: Max Holloway x Dustin Poirier
Peso-médio: Kelvin Gastelum x Israel Adesanya
Peso-meio-pesado: Eryk Anders x Khalil Rountree
Peso-meio-médio: Alan Jouban x Dwight Grant
Peso-meio-pesado: Ovince St-Preux x Nikita Krylov

Card preliminar
Peso-leve: Jalin Turner x Matt Frevola
Peso-mosca: Wilson Reis x Alexandre Pantoja
Peso-meio-médio: Max Griffin x Zelim Imadaev
Peso-galo: Boston Salmon x Khalid Taha
Peso-meio-médio: Curtis Millender x Belal Muhammad
Peso-galo: Montel Jackson x Andre Soukhamthath
Peso-mosca: Lauren Mueller x Poliana Botelho
Peso-galo: Brandon Davis x Randy Costa

Quer ficar por dentro do mundo da luta? Clique e acesse o site da TATAME!