(Foto: Getty Images)

Paulo Borrachinha recebeu multa da Comissão Atlética de NY por uso de remédio estomacal (Foto: Getty Images)

TATAME
11/04/2019
12:05
Rio de Janeiro (RJ)

Após ver sua luta contra Yoel Romero - que aconteceria no dia 27 de abril, pelo UFC Fort Lauderdale - ser cancelada, Paulo Borrachinha segue em situação de impasse com a Comissão Atlética de Nova York. De acordo com o site MMA Fighting, a entidade responsável por regular o MMA no estado americano aplicou uma multa de US$ 9.333,33 (36 mil reais) ao lutador brasileiro. O motivo da punição seria pelo fato do mineiro não ter cumprido as regras e políticas do órgão em casos de uso de medicamentos.

Porta-voz da Comissão, Lee Park afirma que a entidade não interferiu em relação à saída de Borrachinha do card em Fort Lauderdale. O representante declarou também que o lutador ainda não pagou a multa que lhe foi aplicada, dizendo logo em seguida que "as evidências recebidas e revisadas pela Comissão mostraram conclusivamente que o Sr. Costa não cumpriu as regras e políticas da Comissão com relação ao uso e divulgação de substâncias que não aumentam o desempenho enquanto licenciadas”.

Vale ressaltar que Paulo Borrachinha lutou apenas uma vez em Nova York, em novembro de 2017, quando derrotou Johny Hendricks por nocaute. Neste período, a Comissão Atlética de Nova York pediu para que o brasileiro se explicasse em relação ao uso do medicamento. Segundo declaração do próprio Borrachinha ao site "Combate", o remédio seria "Plasil", utilizado para desconforto estomacal.

Em sua nova política, a USADA (Agência Antidoping dos EUA), responsável por fazer o controle antidoping do UFC, passou a divulgar informações sobre casos de doping somente após a investigação chegar ao fim. Até o momento, não se sabe se Borrachinha vem sendo investigado pelo órgão.

Quer ficar por dentro do mundo da luta? Clique e acesse o site da TATAME!