Vôlei Nestlé foi destaque no feminino  (Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV)

Vôlei Nestlé foi destaque no feminino (Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV)

RADAR/LANCEPRESS!
05/01/2016
21:35
Osasco (SP)

Vôlei Nestlé, no feminino, e Maringá Vôlei, no masculino, têm motivos para comemorar neste início de 2016. Com o final do turno da Superliga 15/16, a equipe de Osasco (SP) e o time paranaense foram as equipes com as melhores médias de público dentro dos seus ginásios durante toda a primeira fase da competição nacional.

A cada jogo, o Vôlei Nestlé teve uma média de 1.570 torcedores no ginásio José Liberatti, em Osasco. O time comandado pelo treinador Luizomar de Moura terminou a primeira fase da Superliga feminina em quarto lugar. Para o técnico, o público da cidade tem uma identificação muito grande com o projeto do Vôlei Nestlé.

- Fico muito feliz com o bom público nos nossos jogos. Temos uma torcida fiel e cativa e um patrocinador forte, que é a Nestlé. Estou há bastante tempo nesse projeto e Osasco é uma cidade identificada com o voleibol. Temos um trabalho de formação de novas atletas que também é muito importante. Meninas novas podem ver jogadoras como a Thaisa e a Dani Lins como exemplo e começam a praticar o esporte. Além disso, o programa de muitos moradores de Osasco e da região é assistir a jogos de voleibol, e isso é um motivo de realização para todos nós - disse Luizomar de Moura.

Outra equipe que recebeu um bom número de torcedores nos seus jogos em casa foi a estreante Renata Valinhos/Country (SP). A equipe valinhense teve a segunda melhor média de público, com 1.451 torcedores por jogo no ginásio Pedro Ezequiel da Silva, em Valinhos. Na sequência desta lista, outro time que disputa a competição pela primeira vez, o Concilig/Vôlei Bauru (SP), com 1.343 torcedores por partida.

No masculino, o Maringá Vôlei foi a equipe com o melhor média de público ao final do turno, com 2.728 pessoas por partida, no ginásio Chico Neto, em Maringá (PR). O treinador do time paranaense, Horacio Dileo, comentou sobre a importância dos torcedores para o projeto.

- A participação da torcida é muito importante para o nosso time. Passamos por um momento difícil na primeira fase da Superliga e os torcedores continuaram nos apoiando e torcendo de forma calorosa e com muito respeito. A cidade e os moradores abraçaram o nosso projeto - garantiu Horacio.

O Montes Claros Vôlei (MG) também de destacou e teve uma média de 2.607 torcedores por partida no ginásio Tancredo Neves, em Montes Claros (MG). Na sequência, aparece o Funvic/Taubaté (SP), com 1.734 pessoas em cada jogo no ginásio Abaeté, em Taubaté (SP).

O diretor de competições quadra da CBV, Radamés Lattari, parabenizou os times com o melhor média de público na primeira fase da Superliga.

- O resultado da média de público em ambos os naipes mostra que o público tem comparecido em bom número nos ginásios para apoiar suas equipes. Tanto o Vôlei Nestlé quanto o Maringá Vôlei têm projetos de tradição, consolidados e com grande empatia com o público - finalizou Radamés Lattari.