Jefferson Arosti (Foto: João Pires/FotoJump)

Jefferson Arosti foi o responsável por comandar o Nestlé até o fim da partida (Foto: João Pires/FotoJump)

Felipe Domingues
12/03/2016
07:15
Osasco (SP)

Dirigir uma equipe nos playoffs da Superliga Feminina de vôlei é o sonho de qualquer treinador. Mas a "oportunidade" dada a Jefferson Arosti, assistente técnico do Vôlei Nestlé, não foi das melhores. O auxiliar do time precisou assumir o comando após Luizomar de Moura passar mal entre o primeiro e segundo set do confronto contra o Brasília, pelas quartas de final.

Arosti, de 43 anos, inclusive, foi pego de surpresa com a queda de Moura. O auxiliar preparava as estatísticas do primeiro set para apresentar ao técnico e não percebeu que ele havia caído e estava sendo retirado de quadra pelos médicos no Ginásio José Liberatti, em Osasco (SP).

- Fui pego de surpresa também. Estava fazendo a papeleta do segundo set e, na hora que eu vi, ele já estava caído e estavam tirando ele da quadra. Mas o Nestlé tem dois técnicos. A única diferença é que ao invés de ficar sentado, eu estava de pé - disse, ao LANCE!.

O "comando" de Arosti surtiu efeito, já que a equipe de Osasco conseguiu sacramentar a vitória na partida. No primeiro set, com Luizomar, o time venceu por 25 a 19. No segundo e terceiro, já com o assistente na direção, as parciais foram de 25-21 e 25-18.

- Fico feliz pelo resultado e pela oportunidade de ter dirigido o time, mas não com o Luizomar dessa maneira. Espero que ele já esteja bem na segunda-feira para fecharmos a série e irmos para a semifinal - completou Arosti.