José Roberto Guimarães confirma continuidade como técnico do Brasil

José Roberto Guimarães confirmou a continuidade como técnico da Seleção (Foto: Marcello Dias/Inovafoto/CBV)

Jonas Moura
23/09/2016
16:58
Rio de Janeiro (RJ)

O tricampeão olímpico José Roberto Guimarães corre contra o tempo para colocar uma equipe na próxima edição da Superliga B, divisão de acesso à Superliga feminina de vôlei. O plano é que a sede seja em Barueri (SP), mas a definição ainda depende de patrocinadores. Como o prazo de inscrições se encerra nesta sexta-feira, o time entrou em uma lista de postulantes a uma das oito vagas no torneio.

Atualmente, Zé Roberto mantém conversas com algumas empresas para tentar formar um elenco sem grandes estrelas, mas em condições de conquistar o título e garantir presença na elite em 2017. Pessoas ligadas ao projeto acreditam que será possível viabilizá-lo este ano.

Um fato que pesa a favor é a disponibilidade de um grande número de jogadoras desempregadas. Algumas disputaram a última edição da Superliga, e outras retornaram de temporadas em ligas do exterior. Questionado sobre o assunto nesta sexta-feira, o técnico confirmou o objetivo, mas reforçou a necessidade de encontrar parceiros.

– Estou tentando. Temos algumas jogadoras fora, ainda sem time, que podem nos ajudar na empreitada. A CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) nunca fechou questão de eu não poder ser técnico de uma equipe de clube e da Seleção. Estamos correndo atrás para tentar a possibilidade de um clube no Brasil. Está difícil, por falta de patrocinadores – disse Zé Roberto, em coletiva nesta sexta-feira, quando anunciou sua permanência na Seleção.

O projeto é sonho antigo do técnico, que não comanda um clube desde o fim do Vôlei Amil, de Campinas (SP), em 2014. Na época, a equipe perdeu seu principal patrocinador, após terminar o campeonato na terceira colocação. Zé, então, passou a se dedicar somente à Seleção.

Embora mantenha a equipe nacional como prioridade, ele articulava a ideia de um clube nos bastidores havia meses. Diante da dificuldade de investimento no contexto delicado da economia brasileira, sabia que, talvez, o plano só pudesse sair do papel no ano que vem. A imagem do medalhista de ouro em Barcelona-1992, Pequim-2008 e Londres-2012 é um dos trunfos para atrair recursos.

Também fazem parte do projeto os auxiliares Cláudio Pinheiro e Wagner Coppini, o Wagão, que trabalham com Zé Roberto na Seleção. O segundo é o homem de confiança do paulista no comando da equipe Sub-23.

A CBV ainda não divulgou as datas da Superliga B, mas o torneio deve acontecer entre o final deste ano e março de 2017. O atual campeão é o Araraquara, que, embora tenha conquistado o direito de disputar a Superliga A, acabou desligado por falta de patrocínio, o que abriu vaga a Valinhos.

A divisão principal começará no dia 27 de outubro. A tabela está em fase final de ajustes.