Vôlei - Seleção Brasileira

(Foto: Célio Messias/Inovafoto/CBV)

RADAR/LANCE
22/05/2016
16:33
Montes Claros (MG)

A seleção brasileira masculina de vôlei começou a temporada 2016 com vitória. A equipe dirigida pelo técnico Bernardinho encarou a vice-campeã europeia, Eslovênia, na noite do último sábado (21.05), e venceu por 3 sets a 1 (21/25, 25/18, 25/22 e 25/11). A partida, realizada no ginásio Tancredo Neves, em Montes Claros (MG), foi a primeira do Desafio de Vôlei, que ainda terá outro confronto na segunda-feira (23.05), às 18h30, no mesmo local.

Segundo o ponteiro da equipe verde e amarela, Lucarelli, o desempenho neste início de trabalho foi satisfatório, especialmente na última parcial.

- Nosso ultimo set foi muito bom mesmo. Na verdade, era o que estávamos tentando fazer desde o início, que era diminuir o número de erros no saque, concentrar mais na recepção e fazer a virada de bola rápida. No quarto set conseguimos tudo isso e ainda defendemos e bloqueamos melhor - disse Lucarelli, que ainda falou sobre a derrota na primeira parcial.

- O primeiro set foi complicado. Erramos coisas bobas, mas sabíamos que isso podia acontecer, já que esse era apenas o nosso primeiro jogo. No decorrer da partida, conseguimos acalmar e ter tranquilidade para virar o resultado - explicou o ponteiro da seleção brasileira.

Levantador titular do Brasil nesta partida, William Arjona elogiou o desempenho do grupo neste início de trabalho.

- Estamos em uma fase de amadurecimento da equipe, ainda é delicado, e só penso em fazer o time jogar bem. A equipe foi crescendo ao longo da partida e, no final, valeu a pena - comentou William.

Acostumado a ter a torcida contra, já que joga no rival Sada Cruzeiro (MG), o levantador William Arjona, desta vez, contou com gritos de apoio vindos da arquibancada.

- Deu para ouvir que o pessoal elogiou e fiquei feliz. Sem dúvida, é muito mais fácil jogar aqui em Montes Claros pela seleção - brincou o levantador.

O líbero Tiago Brendle, que revezou com Serginho - cada um jogou dois sets - também falou sobre o desempenho da seleção brasileira nesta noite.

- Ainda é um começo da nossa caminhada para a Liga Mundial e Jogos Olímpicos, que são as duas competições que temos neste ano de 2016, e foi um bom jogo. Claro que ainda é início de trabalho, mas fizemos a nossa parte - destacou Brendle.

O JOGO


O Brasil começou melhor e abriu 3/1 logo no início da partida. No bloqueio de Maurício Souza, a equipe da casa fez 5/3. No primeiro tempo técnico, 8/5 para os brasileiros. A Eslovênia buscou o placar e deixou tudo igual em 11/11. O set ficou ainda mais disputado, com o time visitante passando a frente no placar e fazendo 16/14. A Eslovênia ainda chegou a 20/18 e, na sequência, fez 23/20. Neste momento, Bernardinho pediu tempo. No erro do Brasil, a Eslovênia fechou em 25/21.

A seleção brasileira voltou melhor para o segundo set e, no ace de Lucarelli, chegou a 3/1. Ainda com o ponteiro no saque, a equipe da casa chegou a 5/1. A vantagem dos donos da casa se manteve em quatro pontos em 10/6. Com Lucas Lóh explorando o bloqueio adversário, o Brasil chegou a 15/10. No bloqueio de William, a equipe brasileira fez 18/12. Lóh pontuou e levou o placar a 21/16. E, no erro de ataque da Eslovênia, o Brasil fechou em 25/18.

O técnico Bernardinho optou por Tiago Brendle no lugar de Serginho para começar o terceiro set. A seleção brasileira enfrentou equilíbrio e, com Éder, chegou ao ponto de empate (5/5). Os eslovenos assumiram o comando do placar em 8/6. Com Maurício Souza, o Brasil encostou em 9/10. A partida manteve o equilíbrio em 13/13. A equipe brasileira virou e abriu dois em 17/15. Os eslovenos voltaram a empatar (18/18), mas, com Lucarelli bem no saque, o time da casa abriu 21/18. Com bloqueio de Lóh, 22/18. No final, vitória brasileira por 25/22.

A equipe brasileira começou bem o quarto set. Depois das vitórias nas parciais anteriores, a equipe de Bernardinho fez 3/1 no bloqueio de Maurício Souza. E foi com ponto de William, neste mesmo fundamento, que o Brasil chegou a 7/3 e forçou a Eslovênia a pedir tempo. No bloqueio individual de Lucarelli, 11/4. A vantagem aumentou em 14/5. Com mais um bloqueio do ponteiro Lucarelli, o Brasil chegou a 19/6. Lucas Lóh levou o Brasil a fazer 22/9 e, no final, no erro do adversário, o time da casa fechou em 25/11.