Jonas Moura
25/05/2018
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

O vôlei de praia brasileiro segue no pódio das principais competições do calendário internacional e vê caras novas em ascensão para os próximos ciclos olímpicos. Enquanto as duplas do país já asseguraram nove medalhas nesta edição do Circuito Mundial, as jovens Tainá e Victória estão prestes a estrear no torneio e manter o embalo verde e amarelo.

Inspiradas por uma das maiores jóias da modalidade no país, elas chegam com favoritismo à etapa de Miguel Pereira (RJ), classificada como de uma estrela em escala de um a cinco, que começa nesta quinta-feira, com o qualificatório, e vai até domingo.

As atletas, que estão classificadas para a chave principal, se juntaram no fim de 2016 e passaram a trabalhar no centro de treinamento da ex-jogadora Cida Lisboa, em Aracaju. A técnica é mãe de Duda, que já é realidade nas areias.

Tainá e Victória já estiveram ao lado da atual parceira de Ágatha e cotada para representar o Brasil em Tóquio-2020. Aproveitaram a experiência e, recentemente, os resultados começaram a aparecer. A inspiração segue viva.

Nascida em Ivinhema (MS), Victória tem apenas 19 anos. Em 2015, após deixar o vôlei de quadra, passou a morar e treinar com Duda, em Sergipe. O entrosamento deu certo e ambas conquistaram o Mundial Sub-19 da categoria no ano seguinte, em 2016. Após um período com Sandressa nos torneios nacionais, ela passou a formar dupla com a sergipana Tainá.

– Quando a gente se juntou, a gente queria muito conseguir ficar no pódio nos Opens (Circuito Brasileiro), sem pensar tanto em Mundial. Mas com esses resultados vimos que é possível, a confiança aumentou e com ela os objetivos. Agora vamos buscar disputar mais etapas do Mundial e aos pouquinhos conquistar o nosso espaço – afirmou Victória.

Em 2018, elas surpreenderam ao chegar à decisão do Super Praia, quando foram vice-campeãs (perderem para Tainá/Carol Horta, em uma disputa contra as grandes parcerias do vôlei de praia nacional). No Circuito Sul-Americano, venceram as etapas de Rosário (ARG) e Santa Cruz Cabrália, e foram vice-campeãs da etapa de Nova Viçosa. Também ficaram com o vice da etapa de João Pessoa do Circuito Brasileiro 17/18.

Aos 22 anos, Tainá lidera a dupla em quadra. A jogadora também tem ligação antiga com Cida, que a convidou para treinar em sua equipe quando a atleta começava a se destacar, ainda criança, em Aracaju.

Ela também conquistou o Mundial Sub-19 ao lado de Duda, mas em 2013. E foi a última parceira da sergipana antes do convite feito pela medalhista olímpica Ágatha, com foco em Tóquio-2020.

– Com essa crescente de resultados a expectativa pra Miguel Pereira é muito positiva. É a nossa primeira etapa do circuito mundial juntas e esperamos poder brigar pelas primeiras posições e continuar nessa sequência positiva – disse Tainá.

Na chave principal, que começa na sexta-feira, o Brasl terá ainda Vitória/Juliana Simões (RJ/PR), Talita/Hegê (CE), Thais/ Clara Carvalhaes (RJ), Aline/Diana (SC/RJ), Naiana/Rachel (CE/RJ).

No masculino, já estão classificados Hevaldo/Arthur (CE/PR), Ramon/Álvaro Andrade (RJ/SE), Thiago/Marcus Borlini (SC/ES), Oscar/Léo Gomes (RJ) e Harley/Márcio Gaudie (DF/RJ).