VÔLEI - Brasil Kirin x Sada/Cruzeiro

Wallace tenta furar o bloqueio duplo do Brasil Kirin. Cruzeiro segue imbatível no vôlei brasileiro e ganha mais um título (Foto: Gabriel Inamine/Vôlei Brasil Kirin)

RADAR/LANCE
23/01/2016
23:45
Campinas (SP)

O Sada Cruzeiro, na noite deste sábado, sagrou-se bicampeão da Copa do Brasil de Vôlei ao derrotar na final o Brasil Kirin - que jogava em casa, no Ginásio Taquaral, em Campinas - por 3 sets a 1 (parciais 24-26, 25-16, 25-21 25-20). O Cruzeiro já havia vencido a Copa do Brasil em 2014 .  Os outros campeões desta competição que começou em 2013 foram o Cimed-SC, na primeira edição, e o Funvic-Taubaté, em 2015. O Brasil Kirin, vice em 2015, amarga um novo segundo lugar. Este foi o título de número 18 Cruzeiro desde 2010.

Apoiado pela sua torcida, o Brasil Kirin equilibrou o jogo no primeiro set  e largou na frente no primeiro set. Porém, o time mineiro, que também contou com o apoio de numerosa torcida, encaixou o saque e o bloqueio no set seguinte, vencendo com muita facilidade. O terceiro set foi equilibrado até quase no fim, quando a Raposa conseguiu abrir frente e terminar com 25 a 21 no placar.

A derrota no set anterior fez o Brasil Kirin baixar a guarda, enquanto o time mineiro impôs um fortíssimo ritmo, abrindo grande vantagem. Com o placar em 20 a 13, a torcida da Raposa já começou a festejar o título, enquanto a torcida de Campinas começava a ir embora. Quando Wallace mandou uma cortada no bloqueio, fechou o jogo em 25 a 20.

- Nosso time teve altos e baixos, mas jogamos concentrados e erramos menos do que eles e por isso vencemos. O comprometimento de todos também fez a diferença - disse Wallace.

- Estou muito feliz com os jogadores. O excelente trabalho caracteriza esse grupo e o objetivo é ganhar tudo o que disputarmos - disse o técnico Marcelo Mendez.

Nos paulistas, Lucas, um dos destaques, disse que o grupo tentou tudo, mas que era difícil vencer aquele que ele considera o melhor time do mundo:

- Jogamos 100%, demos o  máximo. Mas estávamos encarando um rival  muito forte. Por isso, apesar da derrota, saímos com a certeza do dever cumprido. Fizemos bons jogos para chegar até aqui.