Ginásio em São Caetano do Sul teve um princípio de incêndio em um dos reatores (Foto: Reprodução/SporTV)

Ginásio em São Caetano do Sul teve um princípio de incêndio em um dos reatores (Foto: Reprodução/SporTV)

Guilherme Cardoso
04/02/2016
07:05
São Paulo (SP)

A Confederação Brasileira da Vôlei (CBV) aguarda um laudo do São Caetano sobre as condições do Ginásio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul (SP). Na última segunda-feira, em partida das donas da casa contra o Bauru pela Superliga Feminina de vôlei, o reator de uma das lâmpadas superaqueceu e pegou fogo, na estrutura do teto. Um funcionário do local foi deslocado para controlar as chamas, 20 minutos depois do início.

Por enquanto, a entidade não pretende tomar nenhuma medida sobre a situação antes de avaliar o documento preparado pelo clube.

“A CBV aguarda o resultado desta avaliação para apreciação. O assunto foi tratado no relatório do delegado, que fez uma descrição do incidente, relatando que houve um princípio de incêndio em uma luminária, logo contido, e que a partida ficou interrompida, mas depois foi reiniciada e disputada normalmente. A CBV reitera a preocupação com a segurança do público, dos atletas, dos árbitros, da imprensa e de todos os profissionais envolvidos na organização dos jogos de seus campeonatos e na prestação de serviços”, afirmou a confederação, em uma nota oficial divulgada por sua assessoria de imprensa.

Pelo regulamento da Superliga, os jogos da competição só podem ocorrer em ginásios inspecionados, vistoriados e aprovados pela CBV. Além disso, os clubes precisam apresentar um laudo de segurança do Corpo de Bombeiros ou da Defesa Civil, atestando sobre as condições desses locais. Apesar do problema na partida de segunda-feira, a CBV garante que toda a documentação relacionada ao Ginásio Lauro Gomes foi apresentada à entidade.

Vale lembrar que o próximo jogo do São Caetano em casa pela Superliga Feminina será no dia 12 de fevereiro contra o Rio do Sul.