Tudo pronto para começar a Superliga de Vôlei feminino (Foto: Divulgação/Lancepress)

Tudo pronto para começar a Superliga de Vôlei feminino (Foto: Divulgação/Lancepress)

RADAR / LANCE!
08/11/2015
17:30
Brasília (DF)

A temporada 2015/2016 da  Superliga Feminina de vôlei começa nesta segunda-feira com a participação de 12 equipes. O jogo de abertura da competição acontece entre o Terracap/Brasília Vôlei (DF) e o Renata Valinhos/Country (SP). A partida é válida pela 11ª rodada e será realizada às 20h no Sesi Taguatinga, em Brasília.

O Brasília chega para essa temporada de cara nova.  O treinador, Manu Arnaut assumiu o comando do grupo candango. Além do treinador, a equipe ainda contratou a levantadora Macris e a central/oposto Bárbara. A líbero Sassá também foi um reforço de peso para o time de Brasília.

Para o treinador, a equipe do Distrito Federal tem tudo para fazer uma boa campanha na Superliga.

- A expectativa para a temporada é muito boa, pois é um grupo renovado e o projeto vem sendo feito com muita seriedade. Almejamos chegar longe nessa Superliga - afirmou Manu Arnaut.

Para a partida de estreia na competição, o técnico terá um desfalque confirmado. A ponteira Amanda, que se recupera de uma fratura na mão direita está fora da partida. A levantadora Ana Paula, a oposto Bárbara e a central Vivian se recuperam de lesões, mas devem ser relacionadas.


Um dos reforços do time, a líbero Sassá ressalta que o clima na equipe é o melhor possível e que todas estão focadas para o jogo de estreia.

- Estamos em fase de polimento de tudo que foi feito na pré-temporada. Estudamos bastante o adversário, como as características individuais de defesa e ataque, por exemplo. O que tínhamos para crescer em termos técnicos e de entrosamento já evoluiu bastante e estrear bem é sempre importante -  disse Sassá.

Do outro lado da quadra estará o grupo de Valinhos. A equipe paulista foi o último time a garantir um lugar na edição 15/16 da Superliga. O Valinhos tem no comando o treinador André Rosendo, que espera fazer um bom papel para se manter na elite do voleibol brasileiro.

- A expectativa é muito grande. Tenho certeza que será uma competição de muito aprendizado. Estamos estreando e será minha primeira Superliga como treinador. Vamos aproveitar esse momento, dar experiência para as jogadoras e crescer como grupo. Queremos nos manter entre as 10 melhores para seguir na competição no próximo ano -  explicou André Rosendo.