Vôlei - Brasil x EUA

Poderio do bloqueio foi um dos trunfos brasileiros (Foto: Divulgação/FIVB)

RADAR / LANCE!
19/06/2016
11:12
Rio de Janeiro (RJ)

Em partida pautada pelo clima olímpico, o Brasil viu a intensidade e a sua superação falarem mais alto para garantir a vitória por 3 sets a 1 sobre os Estados Unidos, que encerrou na madrugada deste domingo, na Arena Carioca 1. Na primeira etapa da Liga Mundial, a seleção de Bernardinho superou o melhor momento em quadra dos americanos e até uma polêmica de arbitragem na quarta parcial para fechar o jogo com parciais de 25/19, 25/15, 22/25 e 25/23 sobre o futuro adversário na Rio-2016.

Utilizando a terceira formação diferente na competição, o técnico Bernardinho viu Wallace e Anderson serem os maiores pontuadores , com 18 cada um, e os promovidos Lipe e Éder mostrarem serviço. No primeiro set, o Brasil contou com empenho de sua defesa e a pontaria no saque para fluir seu jogo e fechar em 25/19.  

O clima olímpico voltou à tona no intervalo, com direito a "encontro de gerações" aos 78 jogadores que representaram o país desde os Jogos Olímpicos de Tóquio, de 1964.   E, no segundo set, o bom repertório brasileiro se manteve, com o ótimo aproveitamento de Eder no saque e em bloqueios frequentes aos ataques de Matt Anderson e Taylor Sande. As ações de Bruninho a Lucão ainda contribuíram para fechar em 25/15.

Porém, o rendimento da equipe caiu em quadra no terceiro set. Com dificuldades para furar o bloqueio e erros de saque de Lucarelli, o Brasil viu Holt, Priddy e Lee se destacarem. Até uma falha de Lipe fazer os americanos fecharam em 25/22.

A redenção veio em grande estilo no quarto set. Em confronto marcado pelo equilíbrio, com séries de ralis e até uma polêmica - apesar de um "toque" de americano na rede ser flagrado pela imagem, a arbitragem deu ponto para os Estados Unidos, o Brasil se superou. Contando com o saque exemplar de Eder e o bloqueio fantástico, a equipe de Bernardinho foi construindo sua vantagem e encerrou a partida com 25/22, em ponto excepcional de Evandro. Após o confronto com o futuro rival da Olimpíada, os brasileiros encararão a Bulgária.