Bernardinho durante a final da Superliga

Bernardinho gesticula com as jogadoras durante a final contra o Praia Clube (Foto: Marcio Rodrigues/MPIX)

LANCE!
03/04/2016
12:09
Brasília (DF)

O exigente Bernardinho fez uma avaliação crítica da final da Superliga feminina, que terminou com a vitória do Rexona-Ades sobre o Dentil/Praia Clube por 3 a 1, em Brasília, neste domingo.

Campeão do torneio com a equipe carioca pela 11ª  vez, o comandante destacou a emoção vivida pelo público, mas lembrou que tecnicamente a disputa deixou desejar. Ele apontou a superação de uma atleta em particular. 

–  Foi um jogo muito amarrado, em que o público se divertiu, mas não de alto nível. A Natália não fez grande uma partida, mas contribuiu em outros fundamentos. Isso é o mais importante  – afirmou Bernardinho ao SporTV.

O treinador destacou o poder de reação do Rexona no terceiro set, quando o time perdia por 23 a 18 e conseguiu a virada. Assim como na semifinal, contra o Vôlei Nestlé, a equipe encaixou uma sequência de pontos decisiva para recuperar a confiança das jogadoras.

– É fruto da maturidade que o grupo adquiriu ao longo dos anos em momentos como o terceiro set.  São jogadoras que demonstram uma capacidade de suportar a pressão em situações difíceis, como pouco se vê no vôlei feminino – disse o técnico, que sempre procurou afastar o título de favorito ao título, mas reconheceu a responsabilidade que o time carregava:

– Ganhar com uma responsabilidade em tese maior foi muito importante.