Luizomar de Moura

Luizomar de Moura, do Vôlei Nestlé, foi encaminhado ao hospital com arritmia cardíaca (Luiz Pires/Fotojump)

Felipe Domingues
11/03/2016
23:37
Osasco (SP)

O duelo de quartas de final da Superliga Feminina de vôlei foi um misto de emoções. Jogando em casa, o Vôlei Nestlé comemorou a vitória por 3 sets a 0 sobre o Brasília no primeiro confronto da série, porém, lamentou o ocorrido com seu treinador, Luizomar de Moura, que passou mal entre o primeiro e segundo sets e precisou ser hospitalizado com um princípio de arritmia cardíaca.

Sem o técnico em quadra, a equipe foi comandada pelo assistente de Moura, Jefferson Arosti. Mesmo abaladas, as jogadoras mostraram poder de decisão e venceram os dois sets seguintes, ainda que sem a mesma facilidade da primeira parcial da partida.

- Eu estava na frente dele na hora que aconteceu, eu até tentei segurar ele na hora que ele desmaiou, mas não consegui. Todos ficaram muito preocupados em quadra, mas a gente colocou na cabeça que tínhamos de jogar por ele, e foi o que aconteceu - disse a levantadora Dani Lins, ao LANCE!.

Quem também se mostrou abalada pelo ocorrido foi Adenízia. A central do time de Osasco conhece Luizomar desde jovem, e confirmou que foi difícil se manter no jogo sem informações sobre o técnico, já que nenhuma jogadora foi informada do porquê o treinador havia desmaiado.

- Foi bem difícil, ainda mais para mim, que conheço ele desde nova. Frequento a casa dele, a família dele é como se fosse a minha, então foi bem difícil. Mas o importante agora é dar forças para ele. Sabíamos que tínhamos de jogar por ele também - comentou a jogadora.