Zinho conversou com os jornalistas após o treinamento desta sexta-feira (Foto: David Nascimento/LANCE!Press)

Zinho conversou com os jornalistas após o treinamento desta sexta-feira (Foto: David Nascimento/LANCE!Press)

David Nascimento
01/04/2016
13:18
Rio de Janeiro (RJ)

Responsável por atender a imprensa após o treino desta sexta-feira, Zinho, auxiliar do técnico Jorginho no Vasco, comentou sobre a preparação da equipe para a partida de domingo, contra o Volta Redonda, às 16h, em São Januário. Zinho aproveitou para afirmar não ter receio em colocar Caio Monteiro no lugar do suspenso Jorge Henrique na partida, caso seja necessário. Caio é cria da base e ainda não entrou como titular no profissional, mas pode ganhar a chance. O concorrente da vaga é Riascos, e uma definição acontecerá após o treinamento deste sábado, que será fechado aos jornalistas.

- Riascos e Caio Monteiro são os dois nomes que podem entrar ali no lado do campo. Riascos está voltando de um problema de lesão, sabemos que é difícil a parte muscular, mas preferimos esperar, ver a evolução dele, teve momentos de muito arranque, mas são opções muito boas. O Caio tem entrado muito bem também, é um jovem, uma promessa, estamos felizes com ele, dando apoio e confiança. Mas não temos receio de começar com ele, se for necessário. Mas vamos esperar o treino de amanhã (sábado) para ter uma definição exata - afirmou Zinho, durante a entrevista coletiva.


Zinho também falou do problema em si para montar o Vasco deste domingo. Além de Jorge Henrique, Julio dos Santos também é um titular que desfalca a equipe por conta de suspensão pelo terceiro cartão amarelo - e provavelmente Diguinho seja o substituto -, além de Jomar, reserva, que foi expulso no clássico de quarta-feira diante do Flamengo, no Mané Garrincha. Zinho aproveitou para destacar a qualidade do grupo vascaíno em um todo.
- São ausências consideráveis, jogadores muito importantes. Para o conjunto são essenciais, o posicionamento do Jorge Henrique facilita a transição, volta, acompanha, o Julio dos Santos não é diferente, ele sai para o combate, o desgaste é grande. E é claro que quando você perde dois jogadores ao mesmo tempo, a equipe sente. Mas temos um grupo muito bom, nos treinos os reservas sabem da sua importância - destacou o auxiliar.