Bandeira homenageando Alfredo

Bandeira homenageando Alfredo (Foto: Divulgação)

Matheus Babo
12/02/2016
11:00
Rio de Janeiro (RJ)

A torcida do Vasco está preparando uma surpresa para o jogo de domingo diante do Flamengo. Há um ano, surgiu nas arquibancadas um grupo que ganhou o nome de Comissão de Festas Cruzmaltinas. Desde então, este grupo vem realizando festas como o mosaico na decisão do Campeonato Carioca, a confecção de bandeiras e faixas e até a pintura de muros próximos a São Januário e Maracanã. Para o Clássico dos Milhões, uma antiga história foi resgatada para ser feita como homenagem.

Alfredo II, jogador que fez parte do Expresso da Vitória, tinha grande identificação com o Vasco. No fim de 1949, o Cruz-Maltino resolveu não renovar seu contrato e o arquirrival Flamengo foi atrás dele, oferecendo um contrato por alguns amistosos para saber se valia pena contratá-lo por mais tempo. O desempenho foi excelente e o Rubro-Negro ofereceu um ótimo contrato. Na hora da assinatura do contrato, Alfredo chorou tanto que, reza a lenda, molhou os papéis. Na ocasião, o presidente do Flamengo ligou para o mandatário vascaíno Cyro Aranha, relatando o acontecido.

Quinze dias depois, Alfredo retornava ao Vasco e manteve o bom desempenho, chegando até a ser convocado para a Seleção Brasileira que disputou a Copa do Mundo em 1950.

- Esse ano queremos fazer ações que recuperem a historia do Vasco, principalmente de jogadores que nao são tão lembrados como ídolos mais recentes. Decidimos fazer a primeira bandeira de várias que pretendemos, do Alfredo. Pela história dele no Vasco, por ter chorado ao ir assinar contrato com Flamengo e não assinando, tem tudo com a paixão que queremos recuperar, demonstrar na arquibancada - explica Pedro Henrique Caixeiro, um dos responsáveis da Comissão de Festas.

Projetos para outros clássicos

Além da bandeira em homenagem a Alfredo II, a Comissão de Festas Cruzmaltina também levará outras duas faixas até São Januário. Nelas, nenhuma será provocando o Flamengo, mas sim com mensagens históricas do Vasco. Como terão outros clássicos na Colina Histórica, os torcedores já projetam novas festas para jogos de grande apelo. E até uma que estava sendo preparada para o Maracanã, está sendo adaptada para o estádio vascaíno.

- Temos ideias para próximos jogos de mais apelo, temos um mosaico de 22 mil peças guardado desde ano passado que seria usado no Maracanã, mas agora estudamos forma de adaptá-lo pra São Januário. Sem cadeiras dificulta um pouco a criação do mosaico, mas estamos estudando isso. Estamos fechando um projeto, para pintarmos alguns muros no entorno de SJ destacando nossa historia e musicas da torcida - revela Pedro Henrique Caixeiro.