Mateus Pet

Mateus Pet em ação durante treino (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Matheus Babo
16/01/2016
11:12
Pinheiral (RJ)

Mateus Pet caiu nas graças do técnico Jorginho ainda no fim da temporada passada, quando o clube vivia um momento complicado no Campeonato Brasileiro. O meia teve a chance de entrar em campo por alguns minutos no último jogo da temporada, contra o Coritiba. Titular nos primeiros treinos do ano, o jogador de 17 anos concedeu entrevista coletiva pela primeira vez e se apresentou ao torcedor vascaíno.

- Já venho trabalhando forte desde o ano passado para ganhar essa oportunidade. Estou muito feliz por essa confiança que o Jorginho tem me passado. Minhas características mudaram um pouco em relação a base. Lá eu jogava mais adiantado, aqui eu atuo um pouco mais recuado, com obrigação de marcar mais - explica Mateus, que ainda não pode dirigir e nem entrar nas noitadas cariocas:

- Ainda não comecei o processo para tirar carteira de motorista. A parte da noitada é o de menos, eu não curto muito. Sou um cara mais caseiro e minha religião também não permite.

O jovem é uma das principais promessas das categorias de base do Vasco. Mateus é da geração 98, que ganhou muitos títulos na base e é vista com bons olhos pela diretoria e comissão técnica. Além dele, outros três jogadores nascidos no ano em que o clube conquistou a Libertadores da América também estão no elenco profissional na pré-temporada em Pinheiral. E o jovem rasga elogios aos amigos:

- Sobre os meninos que estão subindo, eu vou falar mais da minha geração, que é a 98. Eu, Andrey, Evander e Alan estamos muito focados. Na base foram muitos títulos. Sempre buscamos isso. Somos muito unidos. Respeitamos o Kadu e o Indío também, que são mais velhos e subiram com a nossa.

CONFIRA OUTROS TRECHOS DA ENTREVISTA COLETIVA:

PARCERIA COM O MADSON NOS TREINOS
Ele (Jorginho) cobra muita intensidade do time inteiro. Ontem ele deu até uma palestra, mostrou outros grandes times que jogam em cima da intensidade. Com e sem a bola. Ele tem cobrado bastante.

OPORTUNIDADE COM 17 ANOS
Sou bem tranquilo quanto a isso. Essas coisas não sobem a minha cabeça. O Jorginho, Joelton, Zinho me passam muita tranquilidade. Nenê me ajuda muito, o Nei que foi embora, foi um irmãozão.

CARACTERÍSTICAS
Mudou um pouco. Na base eu jogava mais a frente. Jorginho só pede para marcar um pouco mais. Faço o que eu sei aqui, é isso que ele me pede.

PHILIPE COUTINHO COMO ÍDOLO E APELIDO DE PET
Coutinho é meu ídolo. Não só pelo futebol, mas pela pessoa que ele é. É muito humilde, uma inspiração. O Pet, quando eu cheguei no Vasco, ele jogava aqui e e um diretor me viu e falou que o estilo de jogo era parecido.

SURPREENDEU COMEÇAR COMO TITULAR?
Não teve nenhuma conversa fora do Jorginho falando que ia me colocar como titular. Ele só pedia para eu me preparar. Não me surpreendi muito.

ELENCO MAIS EXPERIENTE
Eu acho que isso não vem muito ao caso, são todos mais experientes, me passam muita tranquilidade.

TEM ACOMPANHADO FALAREM DELE NA INTERNET?
É bem diferente. Na base o noticiário é bem menor. Agora tenho que tomar mais cuidado, principalmente com as postagens em redes sociais. O comportamento vai ser sempre o mesmo. Sou comprometido.

JORGINHO E ZINHO
Eles sim são como pais. Não só para a gente, mas para todo o grupo. Eles sempre conversam com a gente, mostram o que está certo, errado.