Luan e Thalles (Foto: Marcelo Sadio/Vasco.com.br)

Thalles foi substituído por Rafael Vaz (Foto: Marcelo Sadio/Vasco.com.br)

RADAR/LANCE!
19/05/2016
18:29
Rio de Janeiro (RJ)

A união do grupo é crucial para evitar que um jogador se abata, e é por isto que acho muito difícil que o Thalles venha a se abater com sua má fase do Vasco. Após o que aconteceu diante do CRB, a tendência é de que o técnico Jorginho e a psicóloga Maira Ruas destaquem para ele que, acima da individualidade, o importante na última quinta-feira foi o Cruz-Maltino ter seguido na Copa do Brasil.

O trabalho psicológico vem sendo essencial para este poder de reação do Cruz-Maltino. Os profissionais envolvidos dão espaço à consistência de um trabalho, evitando a priorização de vaidades, para lidar com um grupo forte.


Thalles tem amplas condições de não se abater com a pressão de substituir Riascos. O trabalho psicológico realizado no clube também ajuda a fortalecer a confiança de que o Vasco está muito competitivo para a disputa da Série B.

*Eduardo Cillo é psicólogo