LANCE!
07/12/2017
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

A temporada 2017 foi especial para o meia Mateus Vital. Cria das categorias de base do Vasco, ele foi protagonista de uma crescente na equipe e no meio do ano, quando Nenê foi afastado, assumiu a responsabilidade da camisa 10 e deu conta do recado. Com o fim do ano, em análise, Vital se vê mais maduro no futebol.

O ano de Mateus Vital foi coroado com o gol que selou a classificação do Vasco à Conmebol Libertadores de 2018, na vitória sobre a Ponte Preta, no fim de semana passado. Este era o principal objetivo cruz-maltino desde o início do trabalho em janeiro, em ano seguinte ao da disputa da equipe na Série B do Brasileiro.

– Para mim foi um ano maravilhoso. Comecei bem, consegui uma boa sequência no profissional e puder fazer um gol para fechar com chave de ouro. Foi muito importante ajudar a minha equipe a se classificar para a Libertadores, que era o que a gente mais desejava e merecia. Graças a Deus atingimos esse objetivo e estamos muito felizes – afirmou o meia antes de completar:

– A gente falava muito no começo do ano que a nossa hora ia chegar, graças a Deus chegou. Fiz o gol hoje, o Paulinho também, e tiveram todos os nossos companheiros que entraram e ajudaram. Esse grupo soube nos acolher da melhor maneira possível, isso foi fundamental para que fôssemos coroados com essa classificação.

Para 2018, Vital quer muito mais:

– Eu estava comentando no vestiário que nasci no ano do centenário do clube, da conquista da Libertadores. Agora, se Deus quiser, no ano que vem vamos buscar esse título com todas as nossas forças. Merecemos essa conquista a vamos fortes para essa competição tão importante. Espero honrar o ano do meu nascimento, 1998.

Neste ano, Mateus Vital entrou em campo em 31 jogos e fez dois gols. O meia se reapresenta no Vasco com o restante do elenco para a pré-temporada no dia 3 de janeiro de 2018.