Final Campeonato Carioca - Vasco x Botafogo (Foto:Wagner Meier/LANCE!Press)

Final Campeonato Carioca - Vasco x Botafogo (Foto:Wagner Meier/LANCE!Press)

Igor Siqueira
09/05/2016
00:02
Rio de Janeiro (RJ)

É campeão invicto. Essa frase já serve para dizer que o título do Vasco é incontestável. Não estamos falando de um time que dá espetáculo sempre, que bota os adversários na roda todo jogo e que tem elenco cheio de estrelas. Pelo contrário. Mas a eficiência que surgiu desde a reta final do Brasileirão do ano passado com a chegada de Jorginho impulsionou o Vasco para erguer a taça do Estadual pelo segundo ano seguido.

Não por acaso o Cruz-Maltino tem seis representantes na final do Carioca e, inclusive, o craque da competição na eleição promovida pela Ferj: Nenê, ontem fez o cruzamento. Mas esqueça os medalhões, aquela turma que já passou dos 30. O herói do segundo jogo da final do Estadual teve um heróis para lá de improvável.


Foi da cabeleira de Rafael Vaz que veio a confirmação de mais uma conquista vascaína. Todos os outros companheiros o levaram até ali, até aquele palco, diante daquela torcida que encheu o Maracanã, para entrar, sim, para a história. Mas quando o oportunismo de Riascos não funcionou, a precisão de Andrezinho deu uma pausa, a técnica de Nenê ficou em segundo plano, lá estava ele, para a loucura dos milhões de vascaínos espalhados pelo país. Não sou especialista em apostas, mas dá pra dizer que a chance de Vaz fazer o gol do título antes do jogo chegou perto da probabilidade de o Leicester ser campeão inglês. E logo ele que tinha entrado no lugar de Luan na volta para o segundo tempo e falhado no gol do rival.

O jogo do título, como outros, não foi brilhante. Mas o Vasco não deixa a peteca cair. Os obstáculos não se transformam em derrotas. No momento em que há dúvida, o Vasco dá mais uma certeza.