Nenê e Mateus Pet

Nenê e Mateus Pet (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Matheus Babo
08/03/2016
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

O futebol tem muitas teorias e verdades. Uma delas é de que a mescla entre juventude e experiência vai acabar dando certo. Na prática, as coisas nem sempre acontecem como se imagina, mas no Vasco isso vem funcionando. Com pouco poder de investimento após a queda no Campeonato Brasileiro, o clube se viu obrigado a apostar nas suas promessas. Para a pré-temporada, Jorginho levou quase dez nomes das categorias de base, que, aos poucos, vão começando a mostrar as suas credenciais aos torcedores.

Desde o início do Carioca, Jorginho já utilizou jovens como Mateus Pet, Evander e Caio Monteiro. Os dois últimos estrearam pelos profissionais diante do Bonsucesso, no último sábado. Além deles, quem não deve demorar a ter uma oportunidade é o volante Andrey, que vem se destacando em alguns treinamentos. Em um elenco com tantos jogadores "cascudos", como Martin Silva, Rodrigo, Julio Cesar, Andrezinho, Diguinho e Nenê, a experiência vem sendo importante na adaptação dos meninos.

- De todos, o Matheus Pet foi quem teve mais oportunidades. Estamos felizes por ter estes jovens atletas com a gente, e é uma questão de tempo até conseguirem a maturidade necessária. É legal ver, por exemplo, o Rodrigo dividindo quarto com o Pet. Isso vai acrescentar muito a ele. O Andrezinho também é um jogador que tem entrada com todos os mais jovens. Isso está facilitando muito para o aprendizado. O Evander está mostrando o potencial dele, pena que ele poderia ter segurado um pouco a bola neste jogo, mas bateu de primeira. Mas já deu para ver a disciplina tática deles - explica o técnico Jorginho.

A comissão técnica, formada por nomes que passaram pelo mesmo processo que estes jovens, como o próprio Jorginho e os auxiliares Zinho e Valdir Bigode, também tem um trabalho bem forte de conversa e motivação com os garotos.

E o torcedor parece ter paciência com os jovens nesta início. Até pelos resultados estarem aparecendo dentro de campo, a promissora geração tem mais tranquilidade para começar a mostrar seu talento. Sob cuidados dos mais experientes, a prata da casa da Colina tem tudo para brilhar.