David Nascimento
21/11/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

O Vasco inicia nesta segunda-feira a sua “semana do inferno”. Foi dessa maneira que os cerca de 30 torcedores que foram ao desembarque do time no Rio (veja mais abaixo) classificaram o intervalo até o jogo de sábado contra o Ceará, no qual o Cruz-Maltino é obrigado a vencer para não depender de um tropeço do Náutico, o quinto colocado.

Como forma de aliviar a pressão e evitar manifestações, a cúpula do Vasco ordenou que a reapresentação nesta segunda seja fechada e sem entrevista coletiva. Foi uma maneira encontrada pelos dirigentes de não expor os jogadores aos questionamentos dos jornalistas nesta semana que vem sendo considerada a pior da história do Cruz-Maltino.

A explicação para fugir da pressão vai além: esta é a terceira participação do Vasco na Série B do Campeonato Brasileiro em um período de oito anos e é a pior campanha. Em 2009, a equipe subiu e foi campeã de maneira antecipada, em 2014 subiu de maneira antecipada, mas não foi campeã, e neste ano não tem mais chance de título e, caso suba, não será por antecedência.

– O importante é ter a cabeça no lugar, refletir bastante o que foi feito e o que nós precisamos melhorar para o jogo com o Ceará. Poderíamos ter definido há muito tempo. A nossa realidade é essa e temos que mudar nossa situação. Somos profissionais e experientes – tentou explicar o técnico Jorginho sobre o que fazer nesta semana final em coletiva após a derrota para o Criciúma no sábado.

Este sofrimento está difícil de acabar. Isso leva os torcedores do Vasco a se exaltarem com avisos de “ganhando ou perdendo, vai ter porrada” e “jogadores frouxos, bem a cara de Eurico Miranda”. A união, necessária neste momento delicado, é o único caminho para sair do inferno.

OPINIÃO DOS ESPECIALISTAS

Como será o ambiente do Vasco ao longo desta semana?

João Carlos Assumpção (Colunista do LANCE!)

"Certamente será uma semana complicadíssima. Eurico Miranda, que já assistiu a jogos do Vasco dentro do vestiário do time, a fim de pressionar os jogadores para conseguir bons resultados, deve aumentar a cobrança. A torcida, também. O time tinha tudo para ter garantido a volta à Série A há tempos. Tem errado muito no segundo turno. Muito mesmo. Imagino que vença o Ceará em casa e garanta o acesso. Mas se não conseguir temo o que possa acontecer. Inclusive em relação às organizadas. Que podem partir para a violência, o que seria uma catástrofe. O clima, enfim, será de muita pressão. E provavelmente receio por parte de alguns jogadores menos experientes ou mais visados"

José Luiz Portella (Colunista do LANCE!)

"O Vasco terá uma semana bastante tensa, mas com a torcida unida e em sintonia com o time - apesar do mau momento em campo -, o clube tem tudo para subir"