Vasco x Oeste

Vasco quer marcar o nome na história mais uma vez (Foto: Armando Paiva/AGIF/Lancepress!)

David Nascimento
17/09/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Tempo é o que o Vasco menos desperdiçará até o jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil contra o Santos, previsto para quarta-feira em São Januário. Precisando vencer por 2 a 0 ou três gols de diferença para conseguir a classificação, o Vasco adotou uma postura sem medo e logo após a vitória sobre o Joinville, na sexta-feira, deu início ao trabalho para a partida decisiva do meio de semana.

- Ter jogado nesta sexta-feira dá um tempo maior de recuperação para os atletas até o jogo com o Santos. O trabalho já começou depois do jogo. Acredito que todos estarão recuperados. Vamos partir para cima do Santos. 2 a 0 é nosso. O torcedor é o décimo segundo jogador. O estádio cheio dá atmosfera diferente e iremos em busca disso - afirmou o treinador, que trabalhará o psicológico dos comandados até a partida e completou:

- O Dorival Junior é um excelente treinador, já havia mostrado isso durante toda a sua carreira. Ele sabe a vantagem que ele tem, mas sinceramente acreditamos que podemos reverter essa situação. Jogadores deles se conhecem muito bem. A movimentação deles é muito bem feita, mas o Vasco demonstrou que pode ser forte, precisamos ser fortes e acreditar. Precisamos dar o melhor, como aconteceu diante do Joinville.

Na história recente, o Vasco já conseguiu recuperar resultados que pareciam impossíveis por classificações disputadas. Em 2011, por exemplo, na Copa Sul-Americana, o time foi à semifinal da competição vencendo por 5 a 2 o Universitário, do Peru. Para ter a vaga, precisava vencer por três gols de diferença. Quatro anos antes, também pela Copa Sul-Americana, nas oitavas, perdeu fora por 2 a 0 e venceu na Colina por 3 a 0. Contra o Santos, não tendo medo, o retrospecto pode se repetir.