HOME - Vasco x Flamengo - Campeonato Carioca - Martín Silva (Foto: Marcelo Cortes/Fotoarena/LANCE!Press)

Arqueiro está de volta ao Vasco (Foto: Marcelo Cortes/Fotoarena/LANCE!Press)

David Nascimento
18/06/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

O Vasco tem um retorno muito importante no jogo deste sábado, às 16h30, contra o Paysandu, em São Januário. O goleiro Martín Silva, principal nome da equipe ao lado de Nenê, está de volta depois de ser desfalque por sete partidas por ter ido para a seleção do Uruguai na Copa América. O site do LANCE! transmite o encontro em tempo real.

Martín Silva tem uma vasta identificação com o Vasco. O goleiro, de nível de seleção, mesmo com o rebaixamento da equipe no Campeonato Brasileiro do ano passado, preferiu seguir em São Januário para ajudar no retorno à elite, além de seguir a construção da intensa história que tem ao lado da torcida vascaína.

A diferença dos números do Vasco com e sem Martín Silva é significativa. Neste ano, o uruguaio levou 11 gols em 22 jogos, média de 0,5 por jogo. Reserva imediato da posição, Jordi atuou em nove vezes, com oito gols sofridos, média de 0,88. Em 2015 a estatística vai além: com Martin, o Vasco teve média de gols sofridos em 0,85 por jogo. Sem ele, 1,75 de média.

– Queria ressaltar a grande atuação do Jordi em nossa equipe. Martín Silva é um grande goleiro, acima da média, e eu fico muito feliz dele ter ido muito bem nos momentos decisivos. O Vasco está muito bem servido de goleiros – afirmou o técnico Jorginho em recente entrevista coletiva.

Nas redes sociais, os torcedores do Vasco comemoraram o retorno de Martin Silva. No Vasco desde 2014, o uruguaio dá a sua experiência aos companheiros – além de ser convocado pela seleção do Uruguai, já defendeu clubes como o Defensor e o Olimpia, do Paraguai –, dando uma maior segurança ao setor defensivo, o que de certa forma também faz as demais posições se sobressaírem.

Com a camisa do Vasco, Martín Silva já entrou em campo em 114 oportunidades. Com o uruguaio, a equipe de São Januário saiu com a vitória em 58 ocasiões, empatou 39 vezes e foi derrotada somente em 17 partidas. Contra o Paysandu, a história do arqueiro prosseguirá para a felicidade de todos vascaínos, e pelo pesadelo dos adversários com os milagres feitos em cada defesa.