Vasco x CRB

Vasco quer ficar de frente para nova realidade neste fim de temporada (Foto: Reginaldo Pimenta/Raw Image)

David Nascimento
22/10/2016
08:00
Cariacica (ES)

A realidade do Vasco oscilou em 2016. Foi de total favorito no primeiro semestre, projetando quando subiria de forma antecipada, para o pensamento jogo a jogo de olho no acesso. A partir deste sábado, às 16h30, contra o Paraná, no Kleber Andrade, em Cariacica (ES), os vascaínos comandados por Jorginho passam a buscar uma nova realidade, desta vez positiva e definitiva. O site do LANCE! transmite em tempo real o jogo da Série B.

Até o início do mês, o Vasco projetava selar matematicamente o retorno à elite com 63 pontos. Já tem 54 e faltariam nove para este objetivo. Na antiga projeção, Jorginho pensava que o jogo deste sábado seria o decisivo, que garantiria o retorno à Série A. Não foi isso que aconteceu. Restando sete confrontos para o fim da temporada, não podendo mais vacilar, contas não são mais feitas. O que se pensa, exclusivamente, é em vencer e não bobear na reta final.

Uma derrota para o Paraná pode fazer o Vasco terminar a rodada a dois pontos do primeiro colocado fora da zona de classificação para a Série A. E, consequentemente, correria risco de deixar o G4 na quarta-feira, quando recebe o Avaí em São Januário. A pressão se tornaria insuportável e seria um cenário que nenhum vascaíno quer encontrar no fim de trabalho em 2016. Muito menos o técnico Jorginho:

– Fizemos uma estimativa de pontos que a gente sonhava e esperava, mas isso não aconteceu. As coisas mudaram. Agora é jogo a jogo. A gente precisa entender que precisa ganhar. É fundamental para a gente. Nós temos que estar atentos, porque a realidade é que o quinto colocado está próximo. Se tropeçarmos e os caras ganharem, vão encostar. Aí, as coisas se tornam difíceis, a pressão aumenta. Todos nós precisamos ser chacoalhados e entender que aqui é Vasco, tem que ser protagonista.

O Vasco chegou a ter 97% de chance de acesso no início do mês e até sexta-feira estava com 80%. Os números ainda são favoráveis, mas não se tem mais espaço para erros para que o mundo não desabe em São Januário. Vencer o Paraná ganhou uma importância como se fosse final de Copa do Mundo para os vascaínos. Realidade tem de ser encarada.