LANCE!
20/11/2017
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

O Vasco vem perdendo rodada após rodada a chance de entrar no G7, atual zona de classificação para a Conmebol Libertadores. Erros consecutivos, oscilações de rendimento e falhas táticas de um conjunto da equipe prejudicam o trabalho de Zé Ricardo. Faltando dois rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro, isto preocupa o Cruz-Maltino - e com toda razão.

A derrota para o Atlético-PR no último domingo, em Curitiba (PR), foi com o Vasco apresentando um desempenho irreconhecível. Nenhum jogador esteve bem, todos aquém do esperado. Falhas individuais foram gritantes, o que também foi observado pelo treinador. Durante a coletiva, ele dissertou.

- Foi talvez o jogo que mais tivemos erros individuais. Estivemos abaixo. Fica difícil conseguimos dar ritmo no jogo assim - disse Zé Ricardo.

Estas oscilações do Vasco surpreendem. Na rodada anterior, diante do Atlético-MG, dominou e teve um dos melhores tempos da temporada. Já contra o Atlético, este do Paraná, um dos piores do ano. De um jogo para outro, em um espaço menor do que uma semana, argumentos faltam para uma justificativa que agrade o torcedor.

Agora, o Vasco entra em uma semana livre de trabalho antes do próximo compromisso. No domingo, visita o Cruzeiro pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro - depois, encerra a temporada em São Januário diante da Ponte Preta. Um novo tropeço em um momento decisivo pode acabar de maneira antecipada com a chance do time terminar entre os sete.

Se este cenário acontecer, o Vasco precisará de um milagre para ainda conquistar a vaga para a Libertadores. Terá de torcer para o Grêmio ganhar a atual Libertadores e/ou o arquirrival Flamengo a Sul-Americana. Isto faria com que a atual zona de G7 passe para G8 ou até G9. Caso não queira esse sofrimento antes das férias, o Vasco precisa se revigorar. Sem oscilar.