Jorginho - Vasco x Sampaio Corrêa

Jorginho diz que com a má fase, vitória se tornou mais emergencial (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)

LANCE!
10/09/2016
06:00

Não bastassem os seis jogos sem vencer, cinco só pela Série B, o Vasco ainda caiu provisoriamente para a segunda posição pela primeira vez na competição, com o triunfo do Atlético-GO no início da rodada. Por conta disso, a vitória neste sábado, contra o Oeste, às 16h30, em São Januário, se tornou imprescindível para não só acabar com o amargo jejum, mas também retomar a ponta.

– Jogando em casa, a gente não poder pensar em outra coisa que não seja vitória. A gente não pode pensar em outro resultado. E agora, se tornou mais emergencial – disse o técnico Jorginho.

Com a vitória na terça, o time goiano chegou aos 42 pontos, um a mais do que o Cruz-Maltino. Como leva vantagem no número de vitórias, basta um empate para o Vasco retomar a liderança. Por isso, Jorginho evitou botar mais pressão nos jogadores e destacou que o time não está jogando tudo ou nada hoje. Porém, reconheceu que caso o triunfo não aconteça, o clima no clube ficará
mais difícil para se trabalhar.

– Se acontecer um tropeço, não é o fim do mundo. É claro que a pressão
aumenta, é um fator psicológico difícil de se trabalhar – opinou.
Apesar da má fase do Vasco, o discurso na Colina é encarar a má fase com naturalidade. Na coletiva de ontem, Jorginho aparentou um semblante tranquilo e foi sereno nas respostas. Ele garantiu que o clima no vestiário é bom e disse que os jogadores estão preparados para lidar com o mau momento.

– A gente vem trabalhando constantemente nessa questão com os nossos atletas. De não deixar que esse momento de desconfiança, que os torcedores e as pessoas têm dúvidas, afete. A gente já passou por isso, até mais difícil. Nós conseguimos superar essa situação e vamos em busca nesse jogo da nossa recuperação – afirmou o treinador, destacando que espera o apoio da torcida para vencer em São Januário.

– O que nós estamos esperando é que o torcedor jogue junto. Eles já demostraram isso em momentos difíceis que já vivemos aqui. A gente sabe que nem sempre é assim, um ou outro não vai apoiar em uma situação como essa. Tudo vai depender que a gente entre com determinação, ligados desde o início do jogo para ter a torcida – pediu o técnico.