treino Vasco - Diguinho e Julio Cesar (foto:Wagner Meier/LANCE!Press)

Julio Cesar e Diguinho chegaram a São Januário no início de maio deste ano(foto:Wagner Meier/LANCE!Press)

João Matheus Ferreira
27/11/2015
08:50
Rio de Janeiro (RJ)

Conviver com altos e baixos é uma realidade não apenas do futebol como também da vida. A frase anterior resume bastante a temporada de Julio Cesar e Diguinho. Os dois começaram o ano sem clube e demoraram até maio para resolver o futuro. Foi quando ambos acertaram com o Vasco, duas contratações vistas com muita desconfiança internamente e externamente. Demorou, mas deu certo.

Atualmente, o lateral-esquerdo, de 33 anos, e o volante, de 32, são titulares e peças importantes na reação do Cruz-Maltino no Campeonato Brasileiro. Julio Cesar não jogava desde que havia rescindido o contrato com o Botafogo, em outubro do ano passado. Já Diguinho estava sem clube desde dezembro do mesmo ano, quando não teve o contrato renovado com o Fluminense.

Nesse período, eles – amigos dos tempos que jogaram juntos no Flu – mantiveram a forma na academia Barra Fit, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Treinavam praticamente todos os dias da semana à espera de uma proposta que agradasse. Julio Cesar teve algumas sondagens, mas nenhuma foi para frente. Diguinho chegou a ter propostas de clubes do Oriente Médio, mas também preferiu esperar.

No fim de abril, porém, uma ligação de José Luis Moreira, vice de futebol, para Julio Cesar, e outra de Euriquinho, filho do presidente Eurico Miranda e assessor especial da presidência, para Rafael Correia, empresário de Diguinho, transformou o ano da dupla. Não demorou para acertarem contrato com o Cruz-Maltino até maio do ano que vem.

O que demorou, porém, foi os dois começarem a jogar bem. Sem ritmo de jogo, entraram em um time que já não vinha tão bem no Campeonato Brasileiro e demoraram para engrenar. Diguinho ainda mais, já que esteve envolvido com duas lesões na região lombar. Julio Cesar não se machucou, mas teve mais chances de meia do que de lateral. Desde o início da arrancada no Brasileirão, na 24 rodada, porém, os dois vêm sendo peças importantes para o time.

– Ele é um garoto muito bom. Teve que se readaptar, pois não estava jogando, mas desde que teve sequência começou a jogar bem, principalmente nos últimos jogos. Agora é torcer para o Papai do Céu abençoar o Vasco nesses últimos jogos e continuar na Série A – disse o empresário de Julio Cesar, Reinalto Pitta.

O empresário de Diguinho, Rafael Correia, também falou ao LANCE!:

– O Diguinho estava tranquilo esperando uma boa opção e com certeza fez a escolha certa. Teve um início difícil, já que pela primeira vez não fez uma pré-temporada, mas esteve sempre confiante de que quando tivesse ia readquirir o padrão dele. Agora está focado para salvar o ano com a permanência na Série A.

Os dois estão confirmados para o jogo de domingo, contra o Santos, às 17h, em São Januário, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. A partida é decisiva para a luta do Vasco contra o rebaixamento.