Jorginho e Zinho durante treino do Vasco

Jorginho vive ótima fase na carreira dirigindo o Vasco (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

RADAR/LANCE!
31/05/2016
16:25
Rio de Janeiro (RJ)

Jorginho vive lua de mel com o Vasco. Afinal, o treinador encontrou em São Januário uma estabilidade cada vez mais rara no futebol brasileiro. Nesta terça-feira, diante do Oeste, pela quinta rodada da Série B, o comandante cruz-maltino atinge a marca especial de 50 jogos no cargo. E muito mais poderá chegar por ai dependendo do futuro.

O anúncio feito pelo presidente Eurico Miranda que o vínculo de Jorginho e do auxiliar Zinho vai agora até o fim de 2017 abre caminho para ele correr atrás de marcar expressivas no Vasco. Afinal de contas, quebra de recordes está em alta na Colina. E o atual treinador do Gigante da Colina poderá superar estatísticas de antigos profissionais que passaram pelo clube.

Caso cumpra o vínculo até o fim de 2017, Jorginho passará em tempo de permanência e, consequentemente, de jogos dos três profissionais que comandaram o Vasco por mais tempo de 2000 para cá: Renato Gaúcho, Dorival Júnior e Cristovão Borges. Em um quesito comandante vascaíno já cumpriu uma missão: conquistou um título, algo que só o atual comandante do Santos  também alcançou em 2009.

Renato Gaúcho foi quem dirigiu o Vasco pelo maior período no atual século: um ano e nove meses de trabalho, com uma campanha de 57 vitórias, 37 empates e 31 derrotas (aproveitamento de 55,5%). Dorival, em 2009, ficou uma temporada completa no comando e totalizou 64 jogos, 40 vitórias, 16 empates e oito derrotas (70.83% de aproveitamento). Cristóvão dirigiu entre 2011 e 2012 a equipe vascaína em 78 partidas, com 41 vitórias,18 empates e 19 derrotas, um aproveitamento de 60,2% dos pontos disputados.

Diante dos números, Jorginho poderia superar boa parte dos desempenhos da trinca já em 2016. Atualmente, o comandante tem 49 jogos com 28 vitórias, 15 empates e seis derrotas, um aproveitamento de 67,3%. Considerando a manutenção do ritmo na Série B e avançando na Copa do Brasil, apenas o período de permanência no cargo precisaria ser superado no ano seguinte.

Contudo, bons resultados, recordes e possíveis títulos credenciariam Jorginho não só a uma renovação de contrato pós-2017, como também a superar uma marca cada vez mais rara no futebol. Antônio Lopes, atualmente gerente de futebol do Botafogo, comandou o Vasco entre 1996 e 2000. No preríodo de pouco mais de três anos, foi campeão Brasileiro, Estadual, da Libertadores e do Torneio Rio-São Paulo. São motivos de sobra para Jorginho manter o apetite por superar barreiras em São Januário.