Jorginho - Paysandu x Vasco

Jorginho está com futuro incerto no Vasco (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)

David Nascimento
07/10/2016
08:00
Manaus (AM)

No dia 30 de maio, o presidente Eurico Miranda apareceu de surpresa na sala de imprensa em São Januário e anunciou a renovação de contrato do Vasco com Jorginho até o fim de 2017. A equipe passava dos 30 jogos invicta, o treinador despertava o interesse de outros clubes, e o caminho era postergar o vínculo que terminaria em dezembro deste ano. Quatro meses depois do anúncio, porém, Jorginho vive a situação mais delicada de seus 14 meses de clube.

Algumas correntes de São Januário começaram a questionar o trabalho feito por Jorginho nas últimas semanas. O ápice aconteceu logo após o Vasco, terça passada, ter perdido pela primeira vez na Série B do Campeonato Brasileiro – após a disputa de 29 rodadas – a liderança. Em meio da irregularidade em campo, o time está a seis pontos do quinto colocado e não vence fora de casa desde julho. O risco do Vasco não conseguir retornar à elite do futebol brasileiro aumenta na mesma proporção do técnico não seguir em 2017.

O inconformismo no trabalho vai no pensamento de que o elenco do Vasco é o mesmo, recebendo até reforços em relação ao período que esteve invicto durante 34 partidas, e Jorginho não consegue mais tirar o máximo que cada jogador pode render. Oscilações são entendidas como normais, mas não na proporção que a equipe passa neste segundo turno, ocupando a segunda parte da tabela (de 30 pontos, o Vasco conquistou somente 12, aproveitamento de 40%).

O que segura a implementação de uma medida mais drástica neste momento é o fato de restarem nove jogos para o fim de 2016. Pelo Vasco ainda estar dentro da zona de classificação à Série A, as correntes que vêm questionando o trabalho de Jorginho não pressionam de uma forma para que mude agora o treinador. Porém, já há indícios de que uma permanência do comandante em 2017 ocorra somente caso conquiste o título, o que faz uma vitória neste sábado sobre o Londrina, em Manaus, se tornar indispensável.

A reportagem do LANCE! procurou a cúpula do Vasco para um posicionamento sobre o caso. A assessoria respondeu que "no Vasco, quem contrata e demite treinador é o presidente" e que "não existem correntes que possam pressionar o presidente nesse assunto".

OPINIÃO DA REDAÇÃO

O que Jorginho precisa fazer para salvar o emprego no Vasco?

"Jorginho precisa confirmar o esperado: subir sendo o campeão"
HUGO MIRANDELA
Repórter do LANCE!

"Jorginho tem de resgatar o que o time tem de melhor: equilíbrio"
JONAS MOURA
Repórter do LANCE!

"Jorginho precisa ser campeão. É o mínimo. Só subir não garante ele"
VINÍCIUS BRITTO
Repórter do LANCE!

"Não se perder tanto ao fazer suas alterações pode o salvar"
VINICIUS FAUSTINI
Repórter do LANCE!