icons.title signature.placeholder João Matheus Ferreira
icons.title signature.placeholder João Matheus Ferreira
29/08/2015
21:46

Um pouco abatido após a dolorosa derrota com gol no último minuto do Figueirense, na noite deste sábado, no Maracanã, o técnico Jorginho deixou claro que ainda acredita na recuperação do Vasco no Campeonato Brasileiro. Para expressar a confiança na virada, mesmo com a equipe tendo feito apenas 13 pontos em 21 jogos e estar disparada na lanterna, o treinador citou a atitude da própria mãe diante de um problema familiar.

- Não tenha dúvida que estamos bem chateados com essa situação. Todos lamentam muito não ter feito pelo menos um ponto hoje. Quero apenas dizer que não vamos desistir. Gostaria de expressar uma história da minha vida. Tenho uma mãe fantástica, uma irmão que foi viciado por 30 anos em drogas e outro em álcool durante 20 anos. Minha mãe não desistiu deles. Hoje os dois estão libertos - explicou o treinador.

ATUAÇÕES:
> Confira as notas da partida entre Vasco e Figueirense no Maracanã

Jorginho também falou sobre a atuação da equipe na derrota para o time catarinense. Segundo o treinador, o Cruz-Maltino criou chances de gol, mas a maioria delas parou no goleiro Alex Muralha que, para o treinador cruz-maltino, foi o melhor jogador em campo na noite deste sábado.



- Apesar de não termos ganho hoje, criamos oportunidades, acredito que o goleiro deles foi o melhor em campo. Então, vejo que a equipe está progredindo, construiu, chegou com qualidade, deu passes em profundidade. Fizemos todas as mexidas para que a equipe continuasse organizada taticamente, mas que tivesse força ofensiva. Claro que existe um peso do primeiro turno e vamos ter que saber trabalhar bem essa situação. A primeira palavra que falei no vestiário foi que eu acredito e ouvi isso deles também. Uma equipe que cria como a gente criou, que está comprometida em tirar o Vasco dessa situação, não pode de forma alguma deixar passar isso. Diminuíram dois jogos, faltam 17, mas ainda acreditamos em uma virada e vamos trabalhar para isso - complementou Jorginho.

Ao Vasco, resta secar os adversários diretos na zona de rebaixamento que jogam neste domingo. Afinal, a situação é desesperadora. O Cruz-Maltino folga neste domingo e se reapresenta na segunda-feira para iniciar a preparação para o jogo contra o Internacional, quarta-feira, às 19h30, no Beira-Rio.

Um pouco abatido após a dolorosa derrota com gol no último minuto do Figueirense, na noite deste sábado, no Maracanã, o técnico Jorginho deixou claro que ainda acredita na recuperação do Vasco no Campeonato Brasileiro. Para expressar a confiança na virada, mesmo com a equipe tendo feito apenas 13 pontos em 21 jogos e estar disparada na lanterna, o treinador citou a atitude da própria mãe diante de um problema familiar.

- Não tenha dúvida que estamos bem chateados com essa situação. Todos lamentam muito não ter feito pelo menos um ponto hoje. Quero apenas dizer que não vamos desistir. Gostaria de expressar uma história da minha vida. Tenho uma mãe fantástica, uma irmão que foi viciado por 30 anos em drogas e outro em álcool durante 20 anos. Minha mãe não desistiu deles. Hoje os dois estão libertos - explicou o treinador.

ATUAÇÕES:
> Confira as notas da partida entre Vasco e Figueirense no Maracanã

Jorginho também falou sobre a atuação da equipe na derrota para o time catarinense. Segundo o treinador, o Cruz-Maltino criou chances de gol, mas a maioria delas parou no goleiro Alex Muralha que, para o treinador cruz-maltino, foi o melhor jogador em campo na noite deste sábado.



- Apesar de não termos ganho hoje, criamos oportunidades, acredito que o goleiro deles foi o melhor em campo. Então, vejo que a equipe está progredindo, construiu, chegou com qualidade, deu passes em profundidade. Fizemos todas as mexidas para que a equipe continuasse organizada taticamente, mas que tivesse força ofensiva. Claro que existe um peso do primeiro turno e vamos ter que saber trabalhar bem essa situação. A primeira palavra que falei no vestiário foi que eu acredito e ouvi isso deles também. Uma equipe que cria como a gente criou, que está comprometida em tirar o Vasco dessa situação, não pode de forma alguma deixar passar isso. Diminuíram dois jogos, faltam 17, mas ainda acreditamos em uma virada e vamos trabalhar para isso - complementou Jorginho.

Ao Vasco, resta secar os adversários diretos na zona de rebaixamento que jogam neste domingo. Afinal, a situação é desesperadora. O Cruz-Maltino folga neste domingo e se reapresenta na segunda-feira para iniciar a preparação para o jogo contra o Internacional, quarta-feira, às 19h30, no Beira-Rio.