Jorginho - Vasco

Jorginho espera que, contra o Londrina, o Vasco consiga se redimir (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)

Felippe Rocha
19/06/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

O Vasco começou bem a partida deste sábado. Nenê colocou bola na trave... Mas talvez o time tenha ficado com a sensação de que o gol sairia naturalmente. E como não foi o que ocorreu, o técnico Jorginho tentou mexer no time. O Cruz-Maltino terminou com quatro atacantes e sem volantes, mas não conseguiu furar o bloqueio paraense. Assim, o técnico assumiu a bronca.

- Temos que ressaltar que o Paysandu foi muito bem. Eles não se preocuparam em atacar. Se fecharam com duas linhas de quatro, e até cinco jogadores na segunda linha. Passamos a jogar num 4-2-3-1, mas ficamos um pouco estáticos. Esperava que, com Caio Monteiro e Eder Luis, fôssemos melhores no mano a mano. Foi um jogo ruim. Como treinador, assumo a responsabilidade - crava.


Primeiramente, foi Marcelo Mattos quem deu lugar a Caio Monteiro, ainda no intervalo. Com 11 minutos, a maior presença física de Leandrão apareceu no lugar de Thalles. A última cartada foi a saída de William para a entrada de Eder Luis. Andrezinho e Jorge Henrique eram os mais recuados do meio-campo. Mas a ousadia não funcionou.

- Em outras oportunidades, esses jogadores deram resposta. Vamos continuar tentando ser protagonistas dentro de casa. Posso continuar errando, mas nunca por opção - afirma.