icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/08/2015
10:45

Antes, o plano dentro do clube era vencer a sequencia de adversários da parte de trás da tabela e sair da zona de rebaixamento. Depois de quatro desses jogos, pode-se dizer que o planejamento mudou. O Vasco fez somente um ponto nas partidas contra Joinville, Santos, Coritiba e Goiás. Para piorar, o Cruz-Maltino não conseguiu balançar a rede de nenhum deles, e viu seus concorrentes se distanciando. Nove pontos separam o time do Goiás, primeira equipe fora da zona de descenso.

Desta forma, a partida contra o Figueirense pode ser um divisor de águas para o Cruz-Maltino na competição. Voltar a vencer pode ser o primeiro passo dado pelo Vasco em busca do principal objetivo do ano: escapar do rebaixamento.

- Entre vencer a Copa ou não ser rebaixado, prefiro a segunda opção. Seria muito mais importante para esse grupo não ser rebaixado. E, para o Vasco, chegar ao terceiro rebaixamento seria muito ruim - comentou Martin Silva em coletiva na última sexta-feira.

O goleiro bateu na tecla sobre a irregularidade da equipe, destacando a necessidade de esforço para ultrapassar o conturbado momento vivido pelo clube no Brasileiro.

- Eu não vejo como uma desconcentração no jogo ou no campo. Às vezes, quando as coisas dão errado, tudo parece estar errado. O Vasco errou quando não tinha que errar, então não podemos poupar nenhum esforço, mas isso não assegura o resultado. Espero que os jogos com o Flamengo não signifiquem só a classificação e que possam impulsionar os jogadores - destacou o goleiro uruguaio.

Ao Vasco não resta outra alternativa senão vencer o máximo de jogos que puder. Faltam 18 rodadas, e um triunfo diante do Figueirense pode ser o precursor de uma reação no Brasileirão.

Antes, o plano dentro do clube era vencer a sequencia de adversários da parte de trás da tabela e sair da zona de rebaixamento. Depois de quatro desses jogos, pode-se dizer que o planejamento mudou. O Vasco fez somente um ponto nas partidas contra Joinville, Santos, Coritiba e Goiás. Para piorar, o Cruz-Maltino não conseguiu balançar a rede de nenhum deles, e viu seus concorrentes se distanciando. Nove pontos separam o time do Goiás, primeira equipe fora da zona de descenso.

Desta forma, a partida contra o Figueirense pode ser um divisor de águas para o Cruz-Maltino na competição. Voltar a vencer pode ser o primeiro passo dado pelo Vasco em busca do principal objetivo do ano: escapar do rebaixamento.

- Entre vencer a Copa ou não ser rebaixado, prefiro a segunda opção. Seria muito mais importante para esse grupo não ser rebaixado. E, para o Vasco, chegar ao terceiro rebaixamento seria muito ruim - comentou Martin Silva em coletiva na última sexta-feira.

O goleiro bateu na tecla sobre a irregularidade da equipe, destacando a necessidade de esforço para ultrapassar o conturbado momento vivido pelo clube no Brasileiro.

- Eu não vejo como uma desconcentração no jogo ou no campo. Às vezes, quando as coisas dão errado, tudo parece estar errado. O Vasco errou quando não tinha que errar, então não podemos poupar nenhum esforço, mas isso não assegura o resultado. Espero que os jogos com o Flamengo não signifiquem só a classificação e que possam impulsionar os jogadores - destacou o goleiro uruguaio.

Ao Vasco não resta outra alternativa senão vencer o máximo de jogos que puder. Faltam 18 rodadas, e um triunfo diante do Figueirense pode ser o precursor de uma reação no Brasileirão.