Martin Silva

Martin Silva - Vasco (Foto: Divulgação)

LANCE!
08/02/2016
08:30
Rio de Janeiro (RJ)

No momento que em assinou contrato com o Vasco, no fim de 2013, Martín Silva não tinha ideia de que poderia fazer o seu nome no clube. No elenco que disputou a Série B do Brasileiro em 2014, se destacou e ficou para a Série A de 2015. O time acabou rebaixado para 2016 e, mesmo com propostas do exterior, resolveu ficar e fazer jus à identificação que construiu nos últimos anos no clube.

Goleiro da seleção do Uruguai, Martín Silva acumula uma vasta experiência que faz a diferença em campo. Com 32 anos, o arqueiro sabe da importância de se identificar com o clube em que está, tanto que ficou mais de dez anos no Defensor, do Uruguai, e três no Olimpia, do Paraguai. Em São Januário, tem contrato válido até o término de 2017 e não pensa em deixar a equipe, até com a possibilidade de prorrogar o vínculo por mais algum tempo antes mesmo do fim do atual contrato que possui.

Do elenco que disputou a Série B em 2014 e continua no clube, Martín Silva é o mais experiente. Em recente entrevista, o goleiro do Vasco comentou sobre esta situação de disputar novamente a divisão de acesso do Campeonato Brasileiro. Ele admitiu o impacto que o jogador sofre com um rebaixamento, mas destacou que faz ficar mais preparado para superar as adversidades encontradas.

– Esse time teve uma experiência muito dura, mas resgatou coisas positivas ao longo do tempo. (O segundo semestre do ano passado) Foi um muito duro. Lutamos contra o rebaixamento o tempo todo. Coisa mais dura que essa em campeonato não tem. Mas agora o grupo está preparado. Tem alguns jogadores que já jogaram o campeonato em 2014. Isso traz uma experiência para conseguimos o retorno para a elite – afirmou.

Com a camisa do Vasco, Martín Silva já entrou em campo em 93 ocasiões desde 2014. Com o goleiro atuando, o time de São Januário venceu 43 vezes, empatou 33 e perdeu apenas 17. Neste ano, ao lado do seu setor defensivo, vem mostrando um aumento na qualidade do trabalho, com somente dois gols sofridos. Nas ruas e redes sociais, ele agradece o carinho, que tende a aumentar. Para isso, tem que fazer uma coisa: continuar com a força que sempre teve.