David Nascimento
19/06/2017
13:54
Rio de Janeiro (RJ)

Os últimos jogos em São Januário do Vasco estão sendo marcados por protestos e confusões. No de sábado passado, contra o Avaí, durante o apagão de luz no primeiro tempo, um coro de todo o estádio contra o presidente Eurico Miranda - um grito de "Fora Eurico" - foi ouvido por mais de um minuto, além de brigas na arquibancada com uso de balas de borracha e spray de pimenta por parte dos policiais para acalmarem os torcedores. Na manhã desta segunda-feira, a entrevista coletiva de Martin Silva foi cancelada pelo fato de Eurico Miranda ter tido a vontade de responder aos últimos acontecimentos. Ele atacou a imprensa por supostas matérias políticas, os ídolos cruz-maltinos Edmundo, hoje comentarista do canal FOX Sports, e Juninho Pernambucano, atualmente comentarista da TV Globo. O mandatário ainda garantiu que todas as manifestações teriam sido dirigidas pela oposição, que estaria pagando para torcedores protestarem contra ele. Vale lembrar que o Vasco passará por eleição presidencial em novembro deste ano. Confira a seguir os temas abordados durante o pronunciamento do presidente do Vasco.

ATAQUE À IMPRENSA
"Vim falar para tentar colocar os pontos nos 'is'. Há uma campanha para tentar desestabilizar. Não a mim. Ao futebol. Com todas as dificuldades que encontramos, nós estamos desenvolvendo alguma coisa, um trabalho que tem dado os resultados que esperávamos. O que justifica termos no início de uma partida, no apagão, ver aquela manifestação de 'fora Eurico'? Qualquer pessoa vê que é uma coisa dirigida. Querem desestabilizar o futebol. Não tem nada a ver com ano eleitoral. Não poderia e está tendo uma cobertura da mídia que é absurda. Qual é a vantagem que traz? O processo eleitoral não foi aberto, mas abrem espaço para determinadas coisas... qual o sentido?"

ATAQUE AO GRUPO GLOBO
"Tenho que me reportar a um processo antigo. Eu denunciei lá atrás que eles foram os responsáveis em permitir que acontecesse também. Fizeram um processo de espanholização do futebol brasileiro quando fizeram uma distorção.... E quem o fez? Globo. Distorceu de tal forma que um clube arrecada muito mais que outro. Escolheram dois: Corinthians e Flamengo. Deram um distanciamento em relação aos outros que, na verdade... É só fazer as contas. Esse distanciamento do que a TV paga de um para outro já seria difícil, ainda mais quando se encontra o clube numa situação mais difícil ainda. Em vez de falar de futebol, da sexta colocação... Dizem que retiraram uma placa do conselho fiscal. Primeiro, que não tem direito. Qual é o interesse em publicar isso? Sempre na véspera de jogos. Qual a verdadeira intenção?"

ATAQUE AOS ÍDOLOS DO VASCO
"Critiquem o futebol, mas esqueçam isso de política. É difícil de conviver com um cara que é de política e ser comentarista. Ele tem pretensões politicas. Tem a Fox, com o Edmundo, e a Globo, com o Juninho. Falar de política? Falar de política? É política partidária! Todos eles tinham a obrigação de gostar de mim porque só dei a eles, mas não gostam porque sempre pensei de uma forma diferente no Vasco"

SE ABALA COM OS PROTESTOS? SÃO DIRIGIDOS?
"É normal eu assistir ao jogo do meu gabinete, fumando meu charuto. A mim não afeta nada. Tenho feito tudo e vou fazer tudo para brindar o futebol. Não dá para assistir passivamente isso e achar que é sobre período eleitoral. Pagarem para pessoas fazerem esse tipo de manifestação. O caso do Roberto Dinamite. Excelente jogador, mas deu no que deu, fez o que fez. Tem um pessoal que quer sempre falar da política do Vasco. Não me obriguem a confrontar, porque vou ser obrigado a confrontar. Quem veio ao jogo viu que é uma coisa dirigida. Claro que tem consequências, como o problema na arquibancada. Tem aqueles que não gostam. Se tivesse uma justificativa para o protesto. Que protesto, meu Deus?"

ELENCO SE ABALA COM CLIMA POLÍTICO?
"Com certeza não chega lá. O que desestabilizaria? Treinador, jogadores, comissão, funcionários... todos sabem o que o presidente representa. Poderia se achassem que o presidente está balançando, sendo atingido. Mas sabem que não. Vasco continua com comando. Assim que blindo o futebol. Tenho que evitar que isso passe para o futebol, e é o que vou fazer. Você termina hoje o Vasco na sexta colocação no Brasileiro, na zona da Libertadores"