icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/08/2015
08:00

Uma cabeçada decisiva, mais um clássico resolvido, classificação assegurada. O roteiro das atuações de Rafael Silva em clássicos neste ano tem sido o mais épico possível. Assim como no Carioca, o atacante entrou e resolveu, carimbando o passaporte do Vasco para as quartas de final da Copa do Brasil, eliminando o Flamengo.

E o jogador aproveitou para provocar o rival na comemoração, usando uma frase conhecida do lado rubro-negro.

- Acabou o caô, né. Acho legal essas brincadeiras no clássico. Não costumo falar muito, mas acho que temos que brincar, brinquei um pouquinho ali também - disse ele, que revelou um pedido especial de Jorginho antes de entrar em campo no segundo tempo:

- Ele falou: "Entra e decide para mim". Por destino eu decidi, mas o mérito é da equipe.

Rafael tem ficado no banco na maior parte da temporada, mas não desanima por causa disso.

- Hoje não tem mais espaço para ficar de biquinho e carinha feia no banco - afirmou o herói da classificação, projetando melhora da equipe no Brasileirão:

- O que estamos fazendo na Copa do Brasil é a nossa equipe de verdade. Tenho certeza que vamos mudar isso no Brasileiro. Vencer dá moral e dá confiança. Vamos acertar os detalhes. Esse é o Vasco que o torcedor quer ver.

Uma cabeçada decisiva, mais um clássico resolvido, classificação assegurada. O roteiro das atuações de Rafael Silva em clássicos neste ano tem sido o mais épico possível. Assim como no Carioca, o atacante entrou e resolveu, carimbando o passaporte do Vasco para as quartas de final da Copa do Brasil, eliminando o Flamengo.

E o jogador aproveitou para provocar o rival na comemoração, usando uma frase conhecida do lado rubro-negro.

- Acabou o caô, né. Acho legal essas brincadeiras no clássico. Não costumo falar muito, mas acho que temos que brincar, brinquei um pouquinho ali também - disse ele, que revelou um pedido especial de Jorginho antes de entrar em campo no segundo tempo:

- Ele falou: "Entra e decide para mim". Por destino eu decidi, mas o mérito é da equipe.

Rafael tem ficado no banco na maior parte da temporada, mas não desanima por causa disso.

- Hoje não tem mais espaço para ficar de biquinho e carinha feia no banco - afirmou o herói da classificação, projetando melhora da equipe no Brasileirão:

- O que estamos fazendo na Copa do Brasil é a nossa equipe de verdade. Tenho certeza que vamos mudar isso no Brasileiro. Vencer dá moral e dá confiança. Vamos acertar os detalhes. Esse é o Vasco que o torcedor quer ver.