David Nascimento
13/12/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

O ano de 2016 foi de poucos investimentos do Vasco na questão de reforços. Apenas sete nomes foram contratados, todos de forma pontual, devido ao orçamento aquém pelo fato de não figurar na elite do futebol brasileiro. O modelo de contratação para 2017 deve ser remodelado para que o agora técnico Cristovão Borges tenha a vida facilitada na briga por títulos.

O lateral-direito Yago Pikachu, o zagueiro Rafael Marques, os volantes Marcelo Mattos e William, o meia Fellype Gabriel e os atacantes Junior Dutra e Éderson foram os contratados pelo Vasco em 2016. Pikachu e Mattos foram os mais regulares e, consequentemente, provocaram menos desgaste junto aos torcedores em relação aos demais.

Dos sete, somente Marcelo Mattos terminou o ano como titular (se lesionou em setembro e até então era figura intocável na equipe comandada por Jorginho). Fellype Gabriel, por exemplo, ficou um período maior no departamento médico e, assim, pouco à disposição. William e Rafael Marques viveram situações semelhantes, com em certas horas sendo preteridos.

Para 2017, o Vasco tem um maior poder de investimento por novamente disputar a Série A do Campeonato Brasileiro e deve contratar nomes de potencial, mas em termos de quantidade não deve muito em comparação com este ano.

Pelo menos para o primeiro semestre de 2017, a cúpula do Vasco indica ser cautelosa em contratações. O atacante Luis Fabiano é a única situação concreta de negociação lidada atualmente pelos dirigentes. O modelo tem que funcionar para a alegria dos torcedores.

OS REFORÇOS DO VASCO EM 2016

Yago Pikachu
Foi o contratado pelo Vasco que mais entrou em campo. Ao todo, foram 46 partidas (sendo 25 vitórias, 13 empates e oito derrotas), com quatro gols marcados. Lateral-direito de origem, também se destacou improvisado no meio de campo.

Marcelo Mattos
Logo que chegou ao Vasco neste ano se firmou na equipe como um jogador “completo”, forma inclusive que o então técnico Jorginho o classificava. Foram 35 jogos (23 vitórias, oito empates e quatro derrotas) e dois gols marcados. Volante, se lesionou em setembro de forma a voltar a campo em 2017.

William
O volante foi contratado por empréstimo junto ao Madureira logo após o término do Campeonato Carioca. Entrou em campo em 20 partidas (dez vitórias, cinco empates e cinco derrotas) e não fez gols. Perdeu espaço no fim e ainda não há definição se vínculo estenderá.

Fellype Gabriel
Chegou ao Vasco no meio da temporada e ficou muito tempo no departamento médico de São Januário. Recebeu poucas chances na equipe – apenas quatro partidas (duas vitórias, um empate e uma derrota). Deixará o clube no fim do ano.

Rafael Marques
Zagueiro, chegou ao Vasco no início do semestre e recebeu o maior número de chances durante o Rio 2016, quando o titular Luan esteve à serviço do Brasil. Entrou em campo dez vezes (cinco vitórias, quatro empates e uma derrota).

Junior Dutra
Chegou também no início do semestre e não teve sequência. Jogou 13 vezes (quatro vitórias, quatro empates e cinco derrotas) e fez um gol.

Éderson
Outro atacante que chegou no início do semestre, mas se firmou. Foram 23 jogos (oito vitórias, sete empates e oito derrotas) e oito gols.