Rodrigo

Rodrigo em ação durante treino do Vasco: ele busca a perfeição na temporada (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

David Nascimento
22/01/2016
08:33
Enviado especial a Pinheiral (RJ)

Quatro meses. Foi o tempo em que Rodrigo ficou sem sentar na sala de entrevista para conversar com os jornalistas. Na última vez, o humor não era o dos melhores por conta da fase terrível do Vasco dentro de campo, além de ter sido agredido com um tapa por um torcedor vascaíno. Agora, porém, mudou completamente. Bem-humorado, foi apenas sorrisos na quinta-feira, em Pinheiral, indo de encontro com a harmonia do elenco para fazer o Vasco voltar à elite. Mas o zagueiro não se satisfaz: quer nota dez, o que ainda não crê estar.

– De “dez” do que o Jorginho está trabalhando, acho que conseguimos chegar no "seis". Hoje (ontem) foi a primeira vez que realmente abriu o campo todo. Ele vinha treinando em campo reduzido – disse o zagueiro Rodrigo para completar:

Rodrigo, em setembro de 2015, foi agredido por torcedor na entrada de hotel
da concentração

– Em cima daquilo que ele está trabalhando, nós conseguimos fazer. Temos que aprimorar mais. Ele fez algumas trocas, está pensando nisso. Na hora que ele tiver o padrão de jogo, vai ficar melhor. Tudo o que ele está fazendo nos treinamentos vai nos ajudar bastante.

Aoesar de ser o mais experiente do elenco, Rodrigo se vê ano passado sem paciência, ao lado dos outros jogadores do Vasco. O zagueiro destacou que este ponto está sendo trabalhado pelo técnico Jorginho para que o 2016 seja proveitoso:


– Hoje nós temos um time e é o mais importante. Em 2015, tivemos que formar isso, chegaram jogadores no meio do torneio. Sofremos muito ano passado, estávamos sem paciência para chegar até o gol. Hoje nós estamos com mais paciência

O trabalho nesta pré-temporada não deixa apenas Rodrigo sorrindo, e sim a torcida. A missão, agora, é manter o sorriso até dezembro.