David Nascimento
07/10/2017
18:59
Rio de Janeiro (RJ)

Candidato à presidência do Vasco pela chapa "Mudança com Segurança", Fernando Horta fez na tarde deste sábado em um clube na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, o evento de lançamento oficial de sua campanha. Durante aproximadamente 1h45, cerca de 500 pessoas que estiveram presentes acompanharam os discursos. O encerramento contou com o samba da Unidos da Tijuca, escola de Horta, com a sua bateria e passistas no palco.

O evento foi apresentado pelo ator vascaíno Nelson Freitas. Alguns vídeos foram transmitidos nos telões do salão com propostas, declarações de ilustres vascaínos que apoiam a candidatura de Fernando Horta e outros slides de panorama de cenário. Neles, porém, erros apareceram. Em um, o meia Wagner e o atacante Kelvin foram colocados como crias das categorias de base do Vasco - o que não são. Além disso, foi mostrado no telão que o meia Mateus Vital teria contrato terminando em dezembro - na verdade, o vínculo é até 2021.

De propostas, Fernando Horta apresentou o reforço do futebol para o Vasco passar a brigar apenas por títulos, construção de um centro de treinamento, modernização de São Januário e das sedes da Lagoa e do Calabouço, além da reforma do estatuto, colocando uma eleição direta para presidência e vice-presidências. Otto Carvalho, que retirou chapa nesta semana para apoiar Horta, também discursou. Em alguns momentos também tiveram gritos de "Fora, Eurico". Fernando Horta enfatizou.

- As pessoas me conhecem. Sabem daquilo do que sou capaz. Sou um vascaíno de coração. Cheguei ao Brasil em 1965 e virei. Em 1969 comprei meu primeiro título do Vasco. O Vasco é a minha paixão. Vendo o clube de 2000 pra cá fico triste. Na última eleição era para eu ser candidato. Mas por outros compromissos apoiei o Eurico. O maior erro que cometi na vida - afirmou antes de completar:

- Eu acreditei que ele tinha mudado. Mas não mudou. A administração era para ser compartilhada pelo compromisso. Me afastei. Eurico gosta de ficar isolado. Comum dos ditadores. Ele disse que fui omisso. Fui omisso em não chamar a polícia. Uma coisa garanto a vocês. Honestidade. Com um presidente honesto, o Vasco vai andar. Vamos mostrar essa transparência.

A eleição presidencial do Vasco está marcada para o dia 7 de novembro. Além de Fernando Horta pela oposição, concorrem contra Eurico Miranda (situação - chapa "Reconstruindo o Vasco") Júlio Brant, da "Sempre Vasco", Alexandre Campello, da "Frente Vasco Livre", e Antônio Fernandes, da "Novos Rumos".