RADAR/LANCE!
09/05/2016
14:59
Rio de Janeiro (RJ)

O Vasco segue celebrando o bicampeonato estadual conquistado no domingo diante do Botafogo. No entanto, a temporada continua e o Cruz-Maltino já volta as atenções para a Copa do Brasil, tratada como prioridade no clube, além claro da Série B, competição também importante no calendário vascaíno. Com competições longas, com viagens distantes, o técnico Jorginho precisará contar com coadjuvantes valiosos durante a caminhada.

O presidente Eurico Miranda sabe que o clube não tem, neste momento, poder financeiro para fazer grandes contratações. O próprio técnico Jorginho, que ressaltou a necessidade da chegada de atletas que agreguem, sobretudo para a Série B, tem noção que serão chegadas pontuais. Por isso, é fundamental que o treinador vascaíno recorra aos coadjuvantes do atual elenco.

Nomes como Diguinho, Rafael Vaz, Henrique, Thalles e os garotos promovidos da base nesta temporada (Andrey, Evander e Mateus Vital) serão de vital importância para eventuais lesões, suspensões e até mesmo preservação de peças importantes da equipe titular como Nenê, Andrezinho, Rodrigo entre outros.


Diguinho e Rafael Vaz estão em contrato perto do fim. O volante, que atuou em apenas oito jogos na temporada, passou por um processo no CAPRRES onde foi "resetado", com o intuito de se livrar das contantes lesões. Atuou em apenas oito jogos, mas agradou e conta com a confiança de Jorginho. Já o zagueiro deu a volta por cima. Renegado até a chegada do atual comandante cruz-maltino, o jogador voltou a ganhar oportunidades. Foi decisivo no primeiro clássico diante do Flamengo e no jogo do título. Devem ter seus vínculos renovados.

Riascos é outro caso à parte. O colombiano pertence ao Cruzeiro, que só aceita liberação de forma definitiva. A diretoria vascaína tentará mantê-lo até o fim do ano. Independente deste fato, Jorginho já sabe que poderá contar com Thalles como titular ou reserva. Após uma temporada ruim em 2015, o atacante reencontrou a regularidade e os gols. 

O lateral-esquerdo Henrique era visto como uma boa aposta desde que subiu em 2013. Contudo, conviveu nos últimos anos com muitas lesões. Na atual temporada tudo parece ter mudada. Live do departamento médico, o jogador deu conta do recado com boas atuações enquanto o titular Julio Cesar foi preservado.


A garotada vascaína também deverá ganhar mais espaço agora, sobretudo na Série B com 38 jogos e grandes deslocamentos. Mateus Vital começou a temporada como titular, mas perdeu espaço. Contudo, é visto com potencial para se firmar. Andrey também não teve muitos minutos em campo, mas poderá ser visto pelo torcedor mais vezes a partir de agora. Evander é considerado a principal joia desta geração. Agradou muito na partida contra o Remo, quando foi titular do time profissional pela primeira vez. 

Quem ainda não engrenou foi Yago Pikachu. Estrela no Paysandu, o lateral, um dos poucos reforços contratados nesta temporada, é usado por Jorginho com frequência na lateral ou mesmo no meio de campo. No entanto, ainda não fez uma atuação de encher os olhos da torcida. Mesmo assim, seguirá como uma das principais opções do treinador, sobretudo pela experiência que possui na Série B do Brasileiro.

Jorginho sabe que o elenco do Vasco possui experiência e também qualidades. A boa fase ajuda para o seguimento do trabalho e a vinda de reforços que não mudem muito o entrosamento da equipe. Até porque o treinador sabe que hoje os coadjuvantes estão dando conta do recardo.

OS NÚMEROS DOS PRINCIPAIS COADJUVANTES
​Rafael Vaz - nove jogos e três gols
Henrique - cinco jogos
Yago Pikachu - 13 jogos
Diguinho - oito jogos
Andrey - um jogo
Mateus Vital - quatro jogos
Evander - três jogos
Caio Monteiro - sete jogos e um gol
Thalles - 14 gols e seis jogos

OPINIÃO DO EDITOR - Daniel Bortoletto
Não vejo necessidade de o Vasco contratar nomes de peso para a Série B. Caso renove os contratos pendentes tem time para subir sem dramas.