Eurico Miranda e Neville Proa

Eurico Miranda e Neville Proa (Foto: Marcelo Sadio/Vasco.com.br)

Matheus Babo
02/03/2016
09:00
Rio de Janeiro (RJ)

Uma das prioridades da diretoria do Vasco era resolver a situação dos patrocinadores. Com a Caixa, o clube segue negociando por uma renovação, mas com a Viton 44 um acordo já foi formalizado. Nesta terça-feira, os jornalistas que acompanharam o treinamento do time já não viram mais as marcas da Viton 44 estampadas no backdrop da sala de imprensa. A rescisão do contrato foi acertada entre Eurico Miranda e o Neville Proa, dono da marca de bebidas.

No acordo feito entre as partes, a Viton 44 se propôs a pagar os débitos de 2015 e o mês de janeiro. A princípio, o Vasco tentaria manter o contrato, já que teria R$ 11 milhões para receber neste segundo ano de contrato, mas a negociação acabou agradando tantou o clube quanto a empresa de bebidas. Enquanto negociava com a empresa, o Vasco continuou exibindo a marca na camisa e nos backdrops para entrevistas.

Depois de estampar a camisa do Botafogo por alguns anos, a Viton 44 foi a principal investidora do futebol carioca em 2015. Além do acordo com o Vasco, a empresa também fechou com Fluminense e Flamengo. O acordo com Tricolor, inclusive, também chegou ao fim.

Agora, falta resolver a situação com o patrocinador master, a Caixa. Quem vem tocando esta negociação é o presidente Eurico Miranda. O clube quer manter os R$ 15 milhões anuais para renovar, mas a estatal pretende baixar esse valor para R$ 12,5 milhões. O impasse deve ter uma definição em breve. Mesmo sem a renovação assinada, o Cruz-Maltino segue estampando a marca do banco nas camisas e backdrops.