David Nascimento e Hugo Mirandela
20/01/2018
02:17
Rio de Janeiro (RJ)

Eleito presidente do Vasco ao derrotar Julio Brant, Alexandre Campello garantiu que sua chapa é de oposição a Eurico Miranda. Mesmo após o apoio do grupo da situação para ganhar a eleição, ele negou qualquer acordo e garantiu que o ex-mandatário e pessoas ligadas a ele não terão lugar na nova diretoria.

- Essa é uma vitória da oposição do Vasco, que derrotou o Eurico nas urnas. Não terá nenhuma (participação do Eurico). A nossa chapa é pura. Não existe nenhuma acordo com Eurico, nenhum membro da diretoria será do Eurico e nem vice-presidentes e nos cargos executivos. É uma chapa pura de oposição - disse Campello após vencer a eleição, destacando o que pretende fazer a partir da sua posse.

- Nós pretendemos a partir de segunda-feira iniciar uma nova gestão, com transparência, vamos fazer uma grande auditoria no clube. A ideia é que a gente consiga unir o clube em torno de um projeto que é reconstruir, trazer o Vasco a viver novamente momentos de glórias, a um equilíbrio financeiro, enfim, a tudo que nós planejamos. Um projeto que a gente consiga trazer para o clube um projeto para trazer o sócio-torcedor, aumentar esse número e com isso aumentar a receita - completou.

Campello também explicou o racha com Julio Brant. Ele disse que a ideia de ruptura não partiu só dele e que aconteceu porque seu grupo foi desvalorizado pelo antigo aliado. 

- Acho que esse não foi um movimento única e exclusivamente do Campello. Durante esse processo nós demos sustentação à chapa, foi a partir do nosso movimento que a oposição unificou. Isso ajudou a derrotar o Eurico nas urnas no dia 7 de novembro. E esse movimento não foi valorizado, a partir daí nós fomos escanteados, deixamos de ter voz ativa e culminou com a ruptura. Mais ou menos metade dos conselheiros que faziam parte dessa chapa resolveram não mais apoiar o Julio. A partir disso, se não fosse eu, seria outro candidato. Como sou o líder desse grupo, meu nome foi colocado e eu aceitei o desafio - comentou Campello, criticando Brant.

- Acho que ele pecou bastante em desrespeitar algumas pessoas, os beneméritos, enfim, houve uma quebra com os paceiros que o apoiaram. Fora outras áreas de atrito que ele criou neste período e que acabou culminando nessa derrota.

O novo mandatário cruz-maltino disse também que não sente que sua atitude foi uma traição a Julio Brant. Ele se justificou dizendo que também ganhou a eleição entre os sócios no dia 7 de novembro.

- Isso é um desconhecimento do estatuto. Nós ganhamos juntos no dia 7. Não foi o Julio que ganhou, nós ganhamos juntos. Acontece que ele achando que já estava eleito, nos deixou de lado. A eleição do Vasco é dois turnos, ele precisava ler o estatuto antes para entender o processo.

placeholder