David Nascimento e Hugo Mirandela
24/08/2017
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

Anunciado pelo Vasco na última quarta-feira, o técnico Zé Ricardo terá muito trabalho pela frente. O comandante chega a São Januário em um momento conturbado - a equipe não vence há cinco jogos no Campeonato Brasileiro, motivo principal que levou Milton Mendes, seu antecessor, ser demitido. Pensando nisso, o LANCE! listou os caminhos para que o novo treinador trilhe de olho em um novo futuro na competição.

Um primeiro caminho que tem de ser olhado é o relacionamento com o elenco. Em cinco meses no Vasco, o ex-técnico Milton Mendes acumulou desgastes com os jogadores. Publicamente, o zagueiro Rodrigo, hoje na Ponte Preta, ao deixar São Januário, acusou o comandante de ter sido o responsável por pedir a sua saída.

Além disso, cargas de treinos com suposta ineficiência foram citadas. Milton já estava isolado com o elenco. Em dado momento, ele passava informações para alguns jogadores do que seria feito, mas na hora das partidas ou dos treinos derradeiros, devido ao rendimento dos jogadores, fazia alterações que iam irritando os atletas.

Como segundo ponto, Zé Ricardo terá que achar um modelo que consiga mesclar atletas das categorias de base com o do profissional do Vasco. Nas últimas semanas de Milton Mendes em São Januário, nomes como Paulinho e Paulo Vitor foram integrados na equipe adulta. Uma permanência ou alternativas com outras promessas que despontem pode ser um bom ponto a ser considerado pelo novo comandante cruz-maltino. Esse equilíbrio passa importância para que o Vasco consiga se encaixar em campo para voltar a vencer no Campeonato Brasileiro.

Terceiro caminho passa pelo padrão da equipe. Antecessor de Zé Ricardo no Vasco, Milton Mendes não conseguiu colocar em prática um padrão de jogo. Somente no Campeoanto Brasileiro, por exemplo, foram utilizadas pelo antigo treinador 18 formações em 21 rodadas. Isso prejudicou o entrosamento dos jogadores. O período de duas semanas sem jogos, após o clássico deste sábado que o Vasco terá com o Fluminense, terá papel fundamental para que Zé Ricardo conheça as qualidades de cada peça que tem em mãos para achar este padrão.

Já o quarto é a meta possível de ser alcançada. Sem vencer há cinco jogos no Campeonato Brasileiro, o Vasco se aproximou da zona de rebaixamento da competição, ficando mais distante da meta citada pelo presidente Eurico Miranda em todas as entrevistas - que é levar o time para a Conmebol Libertadores de 2018. Zé Ricardo terá que encontrar um caminho para que a equipe cruz-maltina se encaixe na realidade do nível do elenco que possui, com um passo de cada vez, sem precipitação, fazendo que a pressão se afaste e o time em campo deslanche.

Com estes e outros pontos a serem observados, Zé Ricardo tem grande responsabilidade no Vasco neste momento conturbado da equipe na temporada. A proximidade com a eleição presidencial, marcada para novembro, também influencia este ponto. O primeiro contato do novo treinador com os jogadores deve acontecer na manhã desta quinta-feira, em São Januário, quando o time faz mai uma sessão de treinamentos. Chance de iniciar os trabalhos para que o casamento, iniciado esta semana, dure. Pela paz dos vascaínos.