Vinícius Faustini
12/11/2016
18:35
Bragança Paulista (SP)

A calmaria voltou aos mares do Vasco. Atuando de maneira segura, a equipe derrotou o frágil Bragantino por 2 a 1, com gols de Thalles e Nenê (Rafael Grampola fez pelo Braga) em jogo no Estádio Nabi Abi Chedid, válido pela 36ª rodada da Série B. Com o triunfo, o Cruz-Maltino ficou perto da volta à Série A.

Segundo colocado, com 62 pontos, o Vasco abriu cinco pontos de vantagem para o quinto colocado, o Náutico, que perdeu para o Avaí neste sábado. Faltando duas rodadas para o fim da Série B, o Cruz-Maltino poderá subir para Série A na próxima rodada, quando pega o Criciúma, fora de casa, no sábado.

COM ARBITRAGEM CONFUSA, ETAPA INICIAL TERMINA EMPATADA

Mesmo optando por uma formação com três volantes, ao lançar Diguinho no lugar do lesionado Andrezinho, o Vasco padeceu com erros corriqueiros da sua má fase na Série B. Vitor Hugo teve tranquilidade e arriscou de longe, mas viu Jordi salvar a primeira chance do Bragantino.

Mas, aos poucos, o Cruz-Maltino se encontrou e levou perigo quando Douglas encheu o pé, e viu a bola parar na trave. Em seguida, Madson cruzou para a área, só que um desequilibrado Thalles mandou para fora. Os donos da casa ameaçaram em cabeçada de Juliano e finalização de Everton Dias.

Após muita pressão, os vascaínos estufaram a rede aos 36, mas foram frustrados pelo bandeirinha, que marcou erradamente impedimento de Madson no passe para o gol de Thalles. Mas, dois minutos depois, e com Thalles, o Vasco viu sua superioridade comprovada no placar. Nenê cobrou escanteio e o camisa 9 subiu mais alto que os zagueiros para cabecear, diante de um assustado Renan Rocha.

Só que a vantagem se esvaiu ainda no primeiro tempo, quando o Massa Bruta alçou falta para a área e o árbitro marcou um pênalti no mínimo discutível de Madson sobre Lucas Rocha. Jordi chegou a acertar o canto, mas não impediu que Rafael Grampola convertesse para igualar o placar aos 45, em lance que rendeu fortes protestos dos jogadores do Vasco.

NENÊ MARCA DE PÊNALTI E ENCERRA JEJUM

O Bragantino voltou do intervalo com uma postura mais ousada, ao lançar o atacante Claudinho no lugar do lateral-direito Juliano. As rédeas do jogo, no entanto, foram tomadas pelo Vasco, que viu finalização do Éderson passar rente à trave logo aos dois minutos. Mais incisiva, a equipe teve a chance de ficar na frente do placar também na marca de cal.

Thalles tentou o giro dentro da área, mas foi derrubado por Fabiano. Nenê partiu para a cobrança e estufou a rede aos oito minutos, dando fim a um jejum de 11 jogos sem marcar pela Série B.

Diante de um Bragantino que era inofensivo mesmo depois das substituições, o Vasco aos poucos apostou em contra-ataques e desperdiçou chances de ampliar. Renan Rocha salvou conclusões de Thalles, Nenê e Yago Pikachu. Já a zaga vascaína foi ameaçada somente quando Jordi saiu mal da meta em cobrança de falta e Claudinho, com o gol vazio, concluiu na trave.

FICHA TÉCNICA
BRAGANTINO 1 x 2 VASCO

Data:
12/11/2016
Estádio: Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Marconi Helbert Vieira (MG) e Luiz Antônio Barbosa (MG)

Gols: Thalles, 38/1ºT (0-1), Rafael Grampola, 46/1ºT (1-1), Nenê, 8/2ºT (1-2)

Cartão amarelo: Gabriel Nunes, Anderson Ligeiro, Everton Dias (BRA), Thalles, Bruno Gallo, Jordi (VAS)

BRAGANTINO: Renan Rocha; Juliano (Claudinho, intervalo), Lucas Rocha, Diego Sacoman e Fabiano; Everton Dias, Edson Sitta, Gabriel Nunes (Lincoln, 15/2ºT) e Vitor Hugo; Anderson Ligeiro e Rafael Grampola (Dodô, 31/2ºT). Técnico: Estevam Soares.

VASCO: Jordi; Madson, Luan (Rafael Marques, 34/2ºT), Rodrigo e Julio Cesar; Diguinho, Douglas, Bruno Gallo (Julio dos Santos, 18/2ºT) e Nenê; Éderson (Yago Pikachu, 18/2ºT) e Thalles. Técnico: Jorginho.