Campeonato Paulista - Vasco x Botafogo

Nenê e Riascos marcaram 11 dos 18 gols do Vasco neste ano (Foto: Cleber Mendes/LANCE!Press)

Matheus Babo
06/03/2016
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

Um dos maiores problemas do Vasco na temporada passada foi o ataque. A dificuldade em balançar as redes foi um dos principais responsáveis pelo rebaixamento do time. O técnico Jorginho nunca escondeu que sua equipe precisava de um camisa 9. Riascos não funcionava, Thalles vivia um momento complicado com casos de indisciplina e Leandrão, contratado durante o Brasileirão, não encaixou. Em 2016, tudo mudou. Dos 18 gols marcados pelo Cruz-Maltino neste ano, 15 foram marcados pelo trio Riascos (6), Thalles (4) e Nenê (5).

Feliz com o bom desempenho do setor ofensivo, o técnico Jorginho mostrou certo alívio após a vitória por 3 a 1 sobre o Bonsucesso. Mais tranquilo, o treinador elogiou Thalles e comentou o desempenho favorável em 2016:

- Extremamente positivo, porque ano passado nós sofremos com isso, com a falta de gols. Não podemos comparar o Carioca com o Brasileiro, mas já enfrentamos duas grandes equipes, o Flamengo e o Botafogo. Os jogadores estão dando estas respostas, aí ganham confiança, começam a cansar menos, ter segurança no posicionamento... O próprio Thalles ano passado estava com dificuldades para fazer o pivô, e agora está fazendo perfeito.

No início do ano, era clara a busca da diretoria por um atacante de área. O autêntico camisa 9. Diversos nomes foram oferecidos por empresários. Alguns indicados pela comissão técnica. E nada. Quietos, os dois homens de área do elenco, Riascos e Thalles, trabalharam e começaram a temporada voando. Quando um não marcava, o outro entrava e decidia.

De Nenê nem é preciso falar. Craque do time, camisa 10 e principal ídolo da torcida, o jogador marcou um golaço no último sábado, mas vem tendo a veia artilheira principalmente pelo bom desempenho nas cobranças de pênalti.