Rafael Silva (Foto: Divulgação/Vasco)

Rafael Silva marcou gols importantes pelo Vasco ao longo da temporada (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

João Matheus Ferreira
12/11/2015
08:00
r

A indecisão sobre a permanência no Campeonato Brasileiro atrapalha o planejamento do Vasco para a próxima temporada, mas em alguns casos já é possível ter uma breve noção de como será 2016. Um deles é o do atacante Rafael Silva. Com contrato até dezembro, ele dificilmente permanece no ano que vem, pois vem recebendo diversas sondagens do mercado asiático.

Embora não admita oficialmente, o Vasco já conta com a saída do jogador. Há algumas semanas, a diretoria chegou a iniciar uma conversa com o empresário do atleta, Márcio Bittencourt, e ele informou sobre as sondagens de clubes do exterior. Com o dólar alto, os dirigentes do Cruz-Maltino sabem que não terão como competir e também entendem que é uma boa oportunidade para o jogador, que vai ganhar bem mais do que atualmente.

– De oficial não chegou nada, mas ele realmente vem recebendo algumas sondagens, algumas ligações, o que é normal quando um atleta está em fim de contrato. Mas oficialmente não tem nada – disse Márcio Bittencourt.

Atualmente, Rafael Silva recebe cerca de R$ 60 mil. O jogador foi contratado no ano passado, ainda pela gestão anterior, de Roberto Dinamite, com um vínculo de dois anos. Desde então, não chegou a ser titular absoluto, mas alternou bons momentos. Um bom exemplo disso é que ele é o artilheiro da equipe nesta temporada, com 10 gols marcados. A marca foi atingida contra Palmeiras, quando ultrapassou Gilberto, que saiu do clube há três meses.

Rafael Silva não deve ser o único jogador a deixar São Januário. Com elenco extremamente inchado e muitas peças que sequer são utilizadas pelo técnico Jorginho, a tendência é que haja uma enorme remodelação para o ano que vem, ainda mais se a equipe terminar rebaixada. A diretoria, entretanto, aguarda a definição da equipe no Campeonato Brasileiro para tratar sobre o ano que vem. Tudo, porém, é mantido em total sigilo para que não haja vazamentos que possam causar ruído no elenco nesta reta final.

A reportagem entrou em contato com o vice de futebol José Luis Moreira e o gerente de futebol, Paulo Angioni, mas os dois não atenderam às ligações.