icons.title signature.placeholder João Matheus Ferreira
icons.title signature.placeholder João Matheus Ferreira
28/08/2015
06:00

O atacante Dagoberto vive dias complicados em São Januário. Fora até do banco de reservas no clássico contra o Flamengo, quarta-feira, pela Copa do Brasil, ele também pode ser deixado de lado do duelo com o Figueirense, neste sábado, às 18h30, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. O Cruz-Maltino novamente antecipou a concentração, que começou após o treino de quinta, e Dagoberto não seguiu com a delegação para o hotel, no centro do Rio de Janeiro.

Ainda não está confirmado, porém, se o atacante ficará mesmo fora do banco contra a equipe catarinense. A lista final dos relacionados será divulgada depois do treino da darte desta sexta, mas antes do clássico contra o Flamengo o procedimento foi o mesmo, com a concentração na antevéspera, e não houve qualquer alteração. Naquela ocasião, o argentino Herrera também ficou fora. Desta vez, porém, ele está concentrado com o restante do grupo.

- O Herrera foi realmente para ter uma outra opção no banco, que foi o Thalles, já o Dagoberto está com algumas dores no joelho e optamos por tirá-lo do jogo - disse o técnico Jorginho após a classificação sobre o Flamengo, na quarta.

A situação de Dagoberto, no entanto, vai um pouco além de uma simples dor no joelho. O atacante andou sendo criticado internamente por não estar com o mesmo nível de comprometimento dos demais jogadores do elenco cruz-maltino. De quebra, foi mal nos últimos treinos, principalmente no jogo-treino contra o Nova Iguaçu, na segunda.

Há quem diga em São Januário que Dagoberto está fora dos planos não somente de Jorginho, mas também da diretoria. Foi cogitada, em conversas internas, até mesmo uma possível devolução ao Cruzeiro, clube que emprestou o atleta ao Vasco, mas contratualmente a negociação só tem como ser concretizada se a diretoria celeste aceitar o retorno dele ou negociá-lo para outra equipe. O Vasco paga pouco menos de R$ 100 mil ao jogador. A maior parte é do time mineiro.

Desde que chegou ao Vasco, em março deste ano, Dagoberto disputou 18 jogos e marcou apenas um gol, na estreia, contra o Nova Iguaçu, pelo Campeonato Carioca. De lá para cá, acumulou duas lesões, uma de pouco menos de um mês, entre março e abril, e outra com pouco mais de um mês, de junho a julho. Com Jorginho, não foi titular nenhuma vez e entrou na parte final do primeiro jogo contra o Flamengo, dia 19/8.

O atacante Dagoberto vive dias complicados em São Januário. Fora até do banco de reservas no clássico contra o Flamengo, quarta-feira, pela Copa do Brasil, ele também pode ser deixado de lado do duelo com o Figueirense, neste sábado, às 18h30, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. O Cruz-Maltino novamente antecipou a concentração, que começou após o treino de quinta, e Dagoberto não seguiu com a delegação para o hotel, no centro do Rio de Janeiro.

Ainda não está confirmado, porém, se o atacante ficará mesmo fora do banco contra a equipe catarinense. A lista final dos relacionados será divulgada depois do treino da darte desta sexta, mas antes do clássico contra o Flamengo o procedimento foi o mesmo, com a concentração na antevéspera, e não houve qualquer alteração. Naquela ocasião, o argentino Herrera também ficou fora. Desta vez, porém, ele está concentrado com o restante do grupo.

- O Herrera foi realmente para ter uma outra opção no banco, que foi o Thalles, já o Dagoberto está com algumas dores no joelho e optamos por tirá-lo do jogo - disse o técnico Jorginho após a classificação sobre o Flamengo, na quarta.

A situação de Dagoberto, no entanto, vai um pouco além de uma simples dor no joelho. O atacante andou sendo criticado internamente por não estar com o mesmo nível de comprometimento dos demais jogadores do elenco cruz-maltino. De quebra, foi mal nos últimos treinos, principalmente no jogo-treino contra o Nova Iguaçu, na segunda.

Há quem diga em São Januário que Dagoberto está fora dos planos não somente de Jorginho, mas também da diretoria. Foi cogitada, em conversas internas, até mesmo uma possível devolução ao Cruzeiro, clube que emprestou o atleta ao Vasco, mas contratualmente a negociação só tem como ser concretizada se a diretoria celeste aceitar o retorno dele ou negociá-lo para outra equipe. O Vasco paga pouco menos de R$ 100 mil ao jogador. A maior parte é do time mineiro.

Desde que chegou ao Vasco, em março deste ano, Dagoberto disputou 18 jogos e marcou apenas um gol, na estreia, contra o Nova Iguaçu, pelo Campeonato Carioca. De lá para cá, acumulou duas lesões, uma de pouco menos de um mês, entre março e abril, e outra com pouco mais de um mês, de junho a julho. Com Jorginho, não foi titular nenhuma vez e entrou na parte final do primeiro jogo contra o Flamengo, dia 19/8.