Chegada do Vasco a Joinville (Fotos: João Matheus Ferreira)

Marcelo viu Nenê autografar a camisa do filho, Eduardo, que não foi em 2013 (Fotos: João Matheus Ferreira)

João Matheus Ferreira
22/11/2015
07:00
Enviado especial a Joinville (SC)

Se depender de Marcelo Vieira de Castro, o "China", o Vasco não será rebaixado para a Série B, tampouco fazer o "repeteco"  e cair de novo na Arena Joinville, algo que pode acontecer neste domingo, caso o Vasco não vença o Joinville e Avaí e Figueirense ganhem seus jogos - contra Fluminense e Chapecoense. Mas China fala com conhecimento de causa. Afinal, ele estava naquele fatídico jogo contra o Atlético-PR, em 2013, que marcou a queda do Cruz-Maltino. E, tentando separar a razão da emoção, mostra confiança pela permanência.

- Naquele ano estava mais complicado porque dependíamos do resultado de outros times e o time era mais limitado. Neste ano, pelo plantel, ainda dá para buscar as três vitórias e conseguir se livrar do rebaixamento. O clima também será outro, de paz, porque as torcidas se respeitam. Não tem rivalidade e a torcida do Joinville não oferece perigo, não tem torcedores violentos - disse, lembrando a briga generalizada entre torcedores do Vasco e do Atlético-PR na arquibancada da Arena Joinville, algo que ficou marcado na cidade.

Naquele jogo, China não levou o filho dele, Eduardo Vieira de Castro, hoje com seis anos, o que acabou sendo a melhor ideia que poderia ter. Neto de português e de família vascaína, apesar de morar em outra cidade, China pôde presenciar, na chegada do Vasco ao hotel onde a delegação se hospedou o meia Nenê autografar e tirar foto com o filho. Algo que ficará marcado.

- A sensação foi maravilhosa, pois as crianças se espelham nestes ídolos. O futuro do Vasco está nessas crianças. Temos que passar bons exemplos, de humildade, carinho e respeito - comentou.

Além de China, outros vários torcedores também receberam o elenco no hotel, na noite sábado. O que mostra que, apesar da luta contra o rebaixamento, a torcida vascaína vai comparecer em bom número e apoiar a equipe em um jogo tão importante para o Vasco no Campeonato Brasileiro.