Sweet Nana

Sweet Nana alcança Olympic Farm no último pulo – Foto: Gerson Martins

Fernando Lopes
08/10/2016
18:06

Mantida em grande forma por Jaime Muniz Barreto de Aragão e rendendo o máximo na pista pesada, Sweet Nana atropelou quase na grade de fora para alcançar Olympic Farm no último pulo e vencer a Prova Especial Teophilo de Vasconcellos. A carreira, uma justa homenagem do JCB a um de seus grandes narradores, foi corrida em 1.400 metros, grama pesada e reuniu éguas de 3 anos e mais idade.

Como esperado, a voluntariosa Tahrir pulou na frente. Olympic Farm rapidamente apareceu ao lado da ponteira. Entretanto, em rápidos galões, It Is Royal fez questão absoluta da primeira colocação, ultrapassou Tahrir e Olympic Farm e tratou de colar na cerca interna. Jenny Holzer também juntou-se às primeiras. Mais uma vez largando sem atraso, Despachado era a quinta colocada, com Esultanza, Happy End, Flute e a ganhadora Sweet Nana a seguir. Mandando no páreo, It Is Royal mostrava o caminho às suas adversárias. Olympic Farm vinha “sobrando” em segundo.

Na hora da verdade, logo It Is Royal mostrou que não teria força para manter a dianteira até o disco. Sem conseguir pontear, como gosta, Tahrir era outra que não dava impressão. Olympic Farm, por sua vez, trazia ótima ação, de golpe pegou o primeiro lugar e deu grande fila de vitória. Entretanto, embalada, rendendo tudo que sabe na raia molhada e abrindo, como de hábito, Sweet Nana apareceu voando além do meio de raia. Olympic Farm, no rigor de Bernardo Pinheiro, lutou o quanto pode, mas no último suspiro, com a conhecida inspiração do “Dragão”, Valdinei Gil, Sweet Nana livrou pequena vantagem, conquistando belíssimo êxito. Olympic Farm formou a dupla em grande performance. Flute, Despachada e Hungry Times completaram o marcador.

Mantida em excelente estado, pelo competente Jaime Muniz Barreto de Aragão, Sweet Nana é uma 6 anos, filha de Christine’s Outlaw e Sweet Emotion, por Fast Gold, criada pelo Haras Cruz de Pedra e defensora do Stud Hulk. Na sua nona vitória, em 30 apresentações, todas na Gávea, Sweet Nana parou os cronômetros em 1min27s13.