icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/11/2014
19:13

Antes de encerrar o confronto da tarde desta sábado, a torcida da Ponte Preta entrou em confusão com os Policiais Militares de Santa Catarina, que faziam a segurança na área de setor visitante da Arena Joinville. A paralisação durou aproximadamente oito minutos. A cena da confusão aconteceu logo após o terceiro gol marcado pelo atacante Edigar Junior, do Tricolor Catarinense.

O zagueiro Tiago Alves lamentou o episódio e declarou as brigas afastam as famílias de frequentarem os estádios. O defensor pediu o fim da violências no futebol e fez questão de elogiar o apoio de mais de 1300 torcedores alvinegros que deixaram Campinas e foram apoiar a equipe em peso no Sul do País. 

- Futebol é entretenimento, família e não isso. Infelizmente temos perdido muito com cenas como essas nos últimos anos. A torcida da Ponte está de parabéns, por conta do apoio. Mas a gente repudia algumas atitudes, pois ali estão pais de família que querem acompanhar o futebol - desabafou o beque pontepretano.

Com a derrota sofrida por 3 a 1, o Alvinegro Campineiro perdeu a invecibilidade de 13 partidas, além da liderança do Brasileirão da Série B. Agora, a Macaca é o segundo colocado do certame nacional, tendo somado 67 pontos. O Joinville assumiu a liderança do torneio e soma dois pontos a mais que os paulistas.

Próximos jogos

Na próxima terça-feira, a Ponte Preta enfrenta o América-RN, às 21h50, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Já o Joinville defende a ponta diante do Boa Esporte-MG, fora de casa, no mesmo dia, às 21h50, no Estádio Dilzon Mello, em Varginha.