icons.title signature.placeholder Walace Borges
icons.title signature.placeholder Walace Borges
06/07/2013
20:30

Mano Menezes não poderia ter pedido uma estreia oficial mais complicada do que a deste sábado, contra o Coritiba, que é lider do campeonato e tem em Alex a grande referência. O empate por 2 a 2, no Mané Garrincha, poderia ter sido uma vitória tranquila e talvez até uma goleada, já que Marcelo Moreno desperdiçou um pênalti na primeira etapa.

Se por um lado o resultado não agradou, o jogo mostrou algumas variáveis interessantes para o Flamengo. A saída de bola e até mesmo a troca de passes no ataque foi boa e envolveu o adversário em várias oportunidades.

JUSTO PELO FUTEBOL

Mal começou o jogo, o Flamengo tomou um grande susto. Logo aos quatro minutos, Junior Urso subiu sozinho no meio da área e cabeceou firme, mas a bola pegou na trave. O que poderia ter feito com que o Rubro-Negro ficasse assutado, teve efeito contrário. Aos oito, Gabriel recebou bola na direita, mas chutou mascado. A bola parou nos pés de Marcelo Moreno que empurrou para o gol de bico. Gol de artilheiro.

Marcelo Moreno comemora gol do Flamengo (Foto: Francisco Stuckert/LANCE!Press)

Por outro lado, Moreno poderia ter se consagrado aos 35, quando sofreu pênalti de Leandro Almeida e foi à marca da cal. Tranquilo, seguro, ele bateu no meio e Vanderlei pegou. Em cobrança que facilitou. Depois disso, João Paulo quase ampliou o placar aos 40 minutos, após arrancada pela esquerda e chute de direita. Méritos de Vanderlei, que desta vez fez bela defesa.

Nervoso, o primeiro tempo ficou com um placar merecido. O Flamengo não fez por onde ampliar o resultado e muito menos o Coritiba se prontificou a não perder.

VACILO TOTAL E EMPATE DO COXA

O Flamengo voltou para a segunda etapa com muita vontade de matar o jogo rapidamente. Não à toa, aproveitou a primeira chance que teve, logo aos dois minutos. Após cruzamento da esquerda, Vanderlei saiu mal do gol e Cáceres aproveitou para marcar de cabeça. Porém, a tranquilidade durou pouco tempo. Aos sete minutos, Chico subiu mais alto que a zaga rubro-negra e cabeceou para o fundo da rede defendida por Felipe. O jogo, que estava morto, pegou fogo em poucos minutos.

Cáceres comemora segundo gol, mas Fla cede empate (Foto: Francisco Stuckert/LANCE!Press)

Não demorou muito para a tragédia se instaurar no Flamengo. Aos 14 minutos, após boa troca de passes entre Victor Ferraz e Deivid, a bola sobrou para Alex, que fuzilou Felipe. Um belo gol e o drama rubro-negro começava a tomar corpo. Depois disso, a situação poderia ter ficado pior se Felipe não saísse bem nos pés de Everton Costa.

Nos minutos finais, o Flamengo até merecia melhor sorte. Vanderlei salvou dois bons lances e Gabriel ainda quase marcou um golaço. Verdade seja dita, o resultado poderia ter sido bem diferente se o Rubro-Negro tivesse caprichado um pouco mais.


FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 2 CORITIBA

Local: Mané Garrincha, Brasília (DF)
Data e Horário: 6/7/2013, às 18h30
Árbitro: Paulo César Oliveira (SP)
Assistentes: Rogerio Pablos Zanardo (SP) e Anderson José de Moraes Coelho (SP)
Cartões amarelos: Cáceres (FLA); Diogo, Leandro Almeida e Bottineli (COR)
Público/Renda: 52.825 pagantes / R$ 2.705.50,00

Gols: Marcelo Moreno, 5'/1T (1-0); Cáceres, 2'/2T (2-0); Chico, 7'/2T (2-1); Alex, 14'/2T (2-2);

FLAMENGO: Felipe; Léo Moura, Wallace, Marcos González e João Paulo; Cáceres (Diego Silva, 12'/2T) e Elias; Gabriel (Rafinha, 30'/2T), Paulinho e Carlos Eduardo (Val, 15'/2T); Marcelo Moreno. Técnico: Mano Menezes.

CORITIBA: Vanderlei; Victor Ferraz, Leandro Almeida, Chico (Emerson, 18'/2T) e Diogo; Júnior Urso e Gil (Everton Costa, 6'/2T); Bottinelli (Sérgio Manoel, 28'/2T), Robinho e Alex; Deivid. Técnico: Marquinhos Santos.

Mano Menezes não poderia ter pedido uma estreia oficial mais complicada do que a deste sábado, contra o Coritiba, que é lider do campeonato e tem em Alex a grande referência. O empate por 2 a 2, no Mané Garrincha, poderia ter sido uma vitória tranquila e talvez até uma goleada, já que Marcelo Moreno desperdiçou um pênalti na primeira etapa.

Se por um lado o resultado não agradou, o jogo mostrou algumas variáveis interessantes para o Flamengo. A saída de bola e até mesmo a troca de passes no ataque foi boa e envolveu o adversário em várias oportunidades.

JUSTO PELO FUTEBOL

Mal começou o jogo, o Flamengo tomou um grande susto. Logo aos quatro minutos, Junior Urso subiu sozinho no meio da área e cabeceou firme, mas a bola pegou na trave. O que poderia ter feito com que o Rubro-Negro ficasse assutado, teve efeito contrário. Aos oito, Gabriel recebou bola na direita, mas chutou mascado. A bola parou nos pés de Marcelo Moreno que empurrou para o gol de bico. Gol de artilheiro.

Marcelo Moreno comemora gol do Flamengo (Foto: Francisco Stuckert/LANCE!Press)

Por outro lado, Moreno poderia ter se consagrado aos 35, quando sofreu pênalti de Leandro Almeida e foi à marca da cal. Tranquilo, seguro, ele bateu no meio e Vanderlei pegou. Em cobrança que facilitou. Depois disso, João Paulo quase ampliou o placar aos 40 minutos, após arrancada pela esquerda e chute de direita. Méritos de Vanderlei, que desta vez fez bela defesa.

Nervoso, o primeiro tempo ficou com um placar merecido. O Flamengo não fez por onde ampliar o resultado e muito menos o Coritiba se prontificou a não perder.

VACILO TOTAL E EMPATE DO COXA

O Flamengo voltou para a segunda etapa com muita vontade de matar o jogo rapidamente. Não à toa, aproveitou a primeira chance que teve, logo aos dois minutos. Após cruzamento da esquerda, Vanderlei saiu mal do gol e Cáceres aproveitou para marcar de cabeça. Porém, a tranquilidade durou pouco tempo. Aos sete minutos, Chico subiu mais alto que a zaga rubro-negra e cabeceou para o fundo da rede defendida por Felipe. O jogo, que estava morto, pegou fogo em poucos minutos.

Cáceres comemora segundo gol, mas Fla cede empate (Foto: Francisco Stuckert/LANCE!Press)

Não demorou muito para a tragédia se instaurar no Flamengo. Aos 14 minutos, após boa troca de passes entre Victor Ferraz e Deivid, a bola sobrou para Alex, que fuzilou Felipe. Um belo gol e o drama rubro-negro começava a tomar corpo. Depois disso, a situação poderia ter ficado pior se Felipe não saísse bem nos pés de Everton Costa.

Nos minutos finais, o Flamengo até merecia melhor sorte. Vanderlei salvou dois bons lances e Gabriel ainda quase marcou um golaço. Verdade seja dita, o resultado poderia ter sido bem diferente se o Rubro-Negro tivesse caprichado um pouco mais.


FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 2 CORITIBA

Local: Mané Garrincha, Brasília (DF)
Data e Horário: 6/7/2013, às 18h30
Árbitro: Paulo César Oliveira (SP)
Assistentes: Rogerio Pablos Zanardo (SP) e Anderson José de Moraes Coelho (SP)
Cartões amarelos: Cáceres (FLA); Diogo, Leandro Almeida e Bottineli (COR)
Público/Renda: 52.825 pagantes / R$ 2.705.50,00

Gols: Marcelo Moreno, 5'/1T (1-0); Cáceres, 2'/2T (2-0); Chico, 7'/2T (2-1); Alex, 14'/2T (2-2);

FLAMENGO: Felipe; Léo Moura, Wallace, Marcos González e João Paulo; Cáceres (Diego Silva, 12'/2T) e Elias; Gabriel (Rafinha, 30'/2T), Paulinho e Carlos Eduardo (Val, 15'/2T); Marcelo Moreno. Técnico: Mano Menezes.

CORITIBA: Vanderlei; Victor Ferraz, Leandro Almeida, Chico (Emerson, 18'/2T) e Diogo; Júnior Urso e Gil (Everton Costa, 6'/2T); Bottinelli (Sérgio Manoel, 28'/2T), Robinho e Alex; Deivid. Técnico: Marquinhos Santos.